XP rebaixa ações da SLC (SLCE3) a neutro após incorporar perspectivas de preços de grãos mais baixos

Preço-alvo caiu de R$ 58,80 para R$ 43,90, o que representa um potencial de alta de 25,2% frente a cotação de sexta

Felipe Moreira

Publicidade

A XP Investimentos cortou a recomendação para as ações da SLC (SLCE3) de compra para neutro, após incorporar preços de grãos mais baixos no curto prazo, devido a previsão de que safras recordes no Brasil e sólidas nos Estados Unidos não devem ser acompanhadas pela demanda, o que deve impactar ainda mais negativamente os preços. Isso levou a uma redução do preço-alvo de R$ 58,80 para R$ 43,90, o que representa um potencial de alta de 25,2% frente a cotação da última sexta-feira (26) de R$ 35,07.

Segundo relatório, a companhia enfrenta vários riscos de baixa à frente, como elevado volume de grãos do Brasil que continua pressionando o mercado spot; (ii) recuperação da safra sul-americana com efeitos do El Niño em 2024; e (iii) a continuação das exportações do Mar Negro, uma vez que sua instabilidade é permanente preocupação do mercado.

O time de análise da XP também comentou que a perspectiva de revisão de lucros para baixo deve afetar negativamente o desempenho das ações, o principal impulsionador da recomendação neutra.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“No entanto, não podemos negar que o valuation ainda é atrativo, pois estimamos a SLC negociando em 3,2 vezes e 3,6 vezes EV/Ebitda [valor da empresa sobre lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações] para 2023 e 2024, respectivamente, além de um retorno de fluxo de caixa (FCFF) projetado de 20,7% e 21,7% e dividend yield [dividendo sobre o preço da ação] de 7,1% e 8,3% no mesmo período” pontua XP.

De positivo, analistas destacam que a recuperação da indústria têxtil da China pode impactar positivamente os preços do algodão, que são relevantes para a SLC e podem melhorar as margens para 2023 e 2024 acima do cenário base.