Wilson Sons (PORT3): plano de retenção indica acordo “iminente” de compra e pode ser catalisador para ações

Na visão do Bradesco BBI, a MSC parece ser a candidata favorita para adquirir a Wilson Sons

Equipe InfoMoney

Publicidade

Ontem (20), após o fechamento do mercado, a Wilson Sons convocou uma assembleia geral extraordinária (AGE) para 23 de janeiro de 2024 para propor um plano de não concorrência e retenção de executivos-chave.

O movimento é devido à possibilidade de uma transação de M&A (fusão e aquisição) confirmada pelo seu acionista controlador, Ocean Wilson Holdings Limited (OWHL), nos dias 12 de junho e 14 de novembro.

Na visão do Bradesco BBI, a notícia indica que um acordo parece iminente e a MSC parece ser a candidata favorita para adquirir a Wilson Sons. As ações PORT3 registravam ganhos de 0,68%, a R$ 16,33, às 10h06 (horário de Brasília) na sessão desta quinta-feira (21).

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Cabe destacar que, segundo notícia de junho do jornal O Globo, a MSC estaria negociando a compra de 57% da Wilson Sons em uma transação de aproximadamente R$ 5 bilhões ou R$ 8,8 bilhões por 100%, o que fez com que as ações disparassem na ocasião.

Porém, conforme informado pela empresa em 14 de novembro, a Ocean Wilson confirmou que durante o processo competitivo, o acionista controlador recebeu diversas ofertas não vinculantes.

Na visão da casa, as ofertas podem elevar o preço de aquisição para a faixa superior de R$ 19,90 a R$ 25,60 por ativo PORT3 ou um múltiplo de 9 vezes a 11 vezes o múltiplo de EV/Ebitda (EV = valor de mercado + dívidas; Ebitda = lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) para 2024. “Isso pode levar a uma alta de 23% a 58% das ações em relação ao preço de fechamento de quarta”, avalia o banco.

Continua depois da publicidade

Além disso, esta proposta inesperada de aprovação de um plano de não concorrência e retenção também pode fazer parte das condições de fechamento do acordo, sugerindo que uma oferta vinculativa e, consequentemente, o anúncio do negócio parecem iminentes.

O BBI segue com a recomendação outperform (desempenho acima da média do mercado, equivalente à compra) para as ações da Wilson Sons com preço-alvo de R$ 18,00 para o final de 2024.