Eleições

Vídeo de urna completando voto automaticamente em Haddad é falso, garante Justiça Eleitoral

"Não existe a possibilidade de a urna auto completar o voto do eleitor", escreveu o TRE-MG. 

SÃO PAULO — O vídeo circulando nas redes sociais que mostra o “preenchimento” automático de votos nas urnas para o candidato à presidência Fernando Haddad (PT) é falso, esclareceu a Justiça Eleitoral. A gravação aponta que a urna eletrônica sugere o candidato após o eleitor pressionar o dígito 1 na urna.

“Os vídeos não mostram o teclado da urna, onde uma pessoa digita o restante do voto. Não existe a possibilidade de a urna auto completar o voto do eleitor, e isso pode ser comprovado pela auditoria de votação paralela”, escreveu o TRE-MG (Tribunal Regional Eleitoral) em comunicado.

Filho de Jair Bolsonaro e candidato ao Senado do Rio de Janeiro, Flávio Bolsonaro havia compartilhado o vídeo em seu portal do Twitter, mas apagou após o comunicado do TRE.

O TRE de Minas Gerais ainda alerta para outro boato que vem circulando, o de que os votos não são processados nas urnas do Estado: essa informação também é falsa. Dois modelos diferentes de urna estão em funcionamento em Minas Gerais e cada um tem uma velocidade de processamento diferente, explica o TRE. “A urna mais atual – modelo 2015 – processa os votos mais rapidamente que a urna mais antiga – por exemplo, modelo 2008”, escreveu.

Leia também: Eleitores de Bolsonaro votam com armas e filmam urna; TSE já investiga

O TRE ainda liberou um vídeo em que um técnico explica como foi feita a montagem do vídeo. Assista a seguir.

Ainda foram divulgados dois vídeos, cada um mostrando a votação em um dos modelos de urna. Assista a seguir.