Grupo Vamos (VAMO3) adquire DHL Tratores por R$ 93 mi; analistas veem transação positiva para ações

Com a aquisição, a Vamos se consolida como maior rede de concessionárias Valtra da América do Sul, adicionando 6 lojas ao seu portfólio

Felipe Moreira

Pátio da Vamos (Foto: Divulgação)

Publicidade

O Grupo Vamos (VAMO3), da holding Simpar (SIMH3), adquiriu 100% das quotas de emissão da DHL Tratores por R$ 93 milhões de equity value, sendo 34% deste pago à vista e 66% parcelado em 4 parcelas anuais corrigidas a 90% do CDI.

A primeira parcela a ser paga no 1º aniversário da transação será de R$ 22,8 milhões. As demais parcelas serão iguais no valor de R$ 12,8 milhões.

Com a aquisição, a Vamos se consolida como maior rede de concessionárias Valtra da América do Sul, adicionando 6 lojas ao seu portfólio de concessionárias de máquinas e equipamentos agrícolas, todas localizadas no Paraná, Estado com o 2º maior valor de atividade agropecuária do Brasil. A Vamos manterá a qualidade dos serviços prestados, da gestão e da equipe das concessionárias.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

As lojas da DHL Tratores estão estrategicamente posicionadas no Paraná, Estado com a segunda maior produção de soja e milho do Brasil, e atendem às diretrizes estratégicas da companhia permitindo ampliar a abrangência da empresa a mesmo tempo em que complementam o atual portfólio da Vamos.

Fundada em 2004, a DHL Tratores é uma rede de concessionárias de tratores e equipamentos agrícolas Valtra, com lojas nas cidades paranaenses de Pontra Grossa, Araucária, Cambará, Londrina, Ivaiporã e Cornélio Procópio.

Ao fim do exercício social de 2022, a DHL Tratores apresentou os seguintes números reportados, não auditados: Receita bruta de R$ 230 milhões, Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 37 milhões , lucro líquido de R$ 22 milhões e dívida líquida de R$ 33,0 milhões.

Continua depois da publicidade

O fechamento da transação está condicionado ao cumprimento de obrigações e condições precedentes usuais a esse tipo de operação, incluindo a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica – CADE e a anuência da Valtra/AGCO.

De acordo com o Bradesco BBI, a transação é positiva para a Vamos, pois a empresa fechou esta transação com um múltiplo de aquisição de 3,2 vezes o valor da empresa sobre o Ebitda, que veio com um desconto significativo para o atual EV/Ebitda de 2023 da Vamos de 7,5 vezes.

“Portanto, este negócio deve agregar R$ 0,15 ao preço-alvo da VAMO3”, apontam os analistas.

“Esta é a segunda aquisição anunciada pela Vamos na divisão de concessionárias até agora em 2023. Em 6 de abril, a companhia adquiriu a Tiete Veículos. Com essas duas fusões e aquisições, a Vamos  está adicionando R$ 772 milhões em receita e outros R$ 101 milhões em Ebitda, além de R$ 59 milhões em lucro líquido, resultando em crescimento adicional de 9%, 3% e 7% ao ano, respectivamente. No entanto, isso ainda não está incorporado em nosso modelo de avaliação”, apontam os analistas.

Além do valor implícito no negócio de concessionárias, essas aquisições podem ajudar a aumentar o poder de barganha da companhia com as montadoras e também ampliar os pontos de venda de caminhões usados. “Prevemos R$ 7,6 bilhões em capex para 2023, mais receita de concessionárias de R$ 3,7 bilhões este ano, que pode ser bruta em R$ 772 milhões com as adições da Tietê Veículos e da DHL Tratores”, finaliza.