Dados frustram mercado

Twitter tem queda de 21% do lucro no 3º trimestre e decepciona projeções de crescimento de usuários

Após o balanço, a ação recuava quase 15% no after hours em Nova York, depois de forte alta de 8% no pregão regular

(Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

O Twitter (TWTR34)  registrou lucro líquido de US$ 28,7 milhões no terceiro trimestre, 21,37% inferior ao lucro de US$ 36,5 milhões de igual período de 2019, informou a companhia nesta quinta-feira (29). O lucro por ação diluído ficou em US$ 0,04, de US$ 0,05 anteriormente, ante previsão de US$ 0,06 dos analistas consultados pelo FactSet.

Após o balanço, a ação recuava 14,74%, a US$ 44,72, no after hours em Nova York às 18h16 (horário de Brasília). No pregão regular, os papéis subiram 8,04%, a US$ 52,43.

A receita do Twitter ficou em US$ 936,2 milhões no trimestre mais recente, crescimento de 14% ante igual intervalo do ano passado. O crescimento foi ajudado por formatos de publicidade atualizados, medição de anúncios aprimorada e o retorno de eventos que foram interrompidos devido à pandemia, disse o diretor financeiro do Twitter, Ned Segal.

Aprenda a investir na bolsa

A receita de anúncios no terceiro trimestre cresceu 15%, para US$ 808 milhões, superando as estimativas de US$ 645,95 milhões.

Contudo, os dados de novos usuários foram os que decepcionaram o mercado, levando à forte baixa dos papéis no after-market.  A empresa de mídia social com sede em San Francisco ainda disse que teve 187 milhões de usuários ativos diários monetizáveis (mDAU) durante o terceiro trimestre, aquém das expectativas dos analistas de 195,2 milhões de usuários, de acordo com dados da Refinitiv. No trimestre anterior, eram 186 milhões.

Já os custos e despesas cresceram 13% em relação ao mesmo período do ano passado para US$ 880 milhões, já que a empresa gastou mais com infraestrutura.

O Twitter disse que espera que seus custos e despesas cresçam perto de 20% ano a ano no atual trimestre, uma aceleração em relação à taxa no terceiro trimestre.

A empresa disse que espera que as tendências de receita possam continuar ou mesmo melhorar no trimestre atual, mas alertou que é difícil prever como os anunciantes reagirão com a aproximação da eleição presidencial dos Estados Unidos em 3 de novembro, e que pode haver uma pausa nos gastos com publicidade, o que também abala as perspectivas com relação aos próximos resultados da companhia.

(Com Dow Jones Newswires, Agência Estado e Reuters)

PUBLICIDADE

Quer descobrir como alguns investidores conseguem rentabilidades maiores que as suas? Assista de graça ao treinamento do professor Leandro Rassier para o InfoMoney