Tupy (TUPY3) tem lucro líquido de R$ 112 milhões no 1T24, queda de 23,1% no ano

Resultado reflete um ambiente operacional desafiador, caracterizado por um volume de vendas reduzido e condições desfavoráveis de câmbio

Equipe InfoMoney

(Divulgação)

Publicidade

A Tupy (TUPY3) registrou um lucro líquido de R$ 112 milhões no primeiro trimestre de 2024, uma diminuição de 23,1% em relação ao mesmo período do ano anterior. Esse resultado reflete um ambiente operacional desafiador, caracterizado por um volume de vendas reduzido e condições desfavoráveis de câmbio.

No que se refere ao Ebitda (Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, na sigla em inglês), a empresa apresentou R$ 308 milhões no 1T24, uma ligeira redução de 2% em relação ao 1T23. A margem Ebitda melhorou, passando de 11,2% para 11,9%, graças, segundo o documento publicado na noite desta terça-feira (14), a ganhos de eficiência e redução de custos que ajudaram a compensar a queda de volumes e a apreciação do Real e do Peso Mexicano.

A receita líquida consolidada da empresa foi de R$ 2,6 bilhões, representando uma queda de 7% comparada ao 1T23. Esta diminuição nas receitas reflete principalmente a apreciação de 5% do Real contra o Dólar, que impactou as receitas em moeda estrangeira, responsáveis por 64% do total do faturamento da companhia, e a queda dos volumes físicos de venda.

Continua depois da publicidade

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita 

A Tupy relatou uma forte geração de caixa operacional no período, atingindo R$ 121 milhões, o maior valor para um primeiro trimestre na história da companhia. Este resultado é atribuído a uma gestão eficaz do capital de giro e otimização de ativos.

As principais explicações da empresa para o resultado do lucro líquido incluem o impacto do resultado operacional mais fraco e o efeito cambial sobre as bases tributárias em moeda estrangeira.

Continua depois da publicidade

Em termos de desempenho das unidades de negócio, o segmento de Componentes Estruturais e Contratos de Manufatura teve um aumento de 13,7% em receita no mercado interno, enquanto o segmento de Energia e Descarbonização sofreu uma queda de 15% devido à redução das vendas de motores utilizados principalmente no agronegócio. O segmento de Distribuição também registrou uma redução de 12,1% nas receitas, afetado pela implementação de um novo software de gestão de armazéns e pela queda no volume de construção industrial.

A administração da Tupy destacou o cenário econômico ainda desafiador, mas “se mantém focada na geração de caixa e na eficiência operacional para enfrentar as adversidades do mercado””. A empresa continua avançando na execução de sua agenda estratégica, visando a diversificação e eficiência, com a expectativa de melhoria nos resultados nos próximos trimestres.

(Texto feito com ajuda de inteligência artificial / Edição: Vitor Azevedo)