Track & Field (TFCO4) tem lucro líquido de R$ 25 milhões no primeiro trimestre de 2023

Resultado foi impulsionado principalmente pelo melhor desempenho da empresa em seu braço de franqueados entre janeiro e março

Vitor Azevedo

track & field-min

Publicidade

A Track & Field (TFCO4) registrou um lucro líquido de R$ 25,1 milhões no primeiro trimestre de 2023, número 25,6% maior do que os R$ 19,9 milhões do mesmo período do ano passado.

Em parte, a alta acompanha o crescimento de 25,9% da receita líquida, que saltou de R$ 112,5 milhões para  R$ 141,6 milhões.

“Crescimento foi impulsionado pelo aumento de vendas de mercadorias para franqueados (sell in) e das receitas com os eventos esportivos”, justifica a companhia no documento publicado na noite desta quinta-feira (11). “O destaque das vendas líquidas do trimestre foram as mercadorias para franqueados que cresceram 49,6% no ano, alcançando R$ 38,7 milhões. Essa performance refletiu o maior número de franqueados dentro da rede, a evolução de sell in em decorrência da melhor perspectiva de vendas e a maior disponibilidade de produtos com alta demanda de consumidores”.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A varejista de moda, contudo, viu sua margem bruta recuar de 60,1% para 58,8%, uma vez que o sistema de franquia traz margens menores.

As despesas operacionais da Track & Field cresceram 22%, chegando a R$ 51,2 milhões. As despesas com vendas subiram 19,3%, para R$ 29,2 milhões, e as gerais e administrativas, 25,8%, para 22 milhões.

“Descontando o efeito de outras receitas operacionais, as despesas operacionais no primeiro trimestre representaram 36,2% das vendas liquidas, em comparação a 37,4% observado no primeiro trimestre de 2022. A queda no patamar de representatividade das despesas
operacionais – decréscimo de 1,2 ponte percentual – evidencia a habilidade da companhia em diluir seus custos como proporção da receita líquida”, defende.

Continua depois da publicidade

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) cresceu 16,7%, de R$ 32,3 milhões para R$ 37,7 milhões.

Por fim, o resultado financeiro foi negativo em R$ 2,6 milhões, número maior do que o R$ 1,2 milhão do primeiro trimestre de 2023. A companhia encerrou o trimestre mais uma vez sem endividamento e não realizou nenhuma antecipação de recebíveis ao longo do período.