Conteúdo editorial apoiado por

Tesla: o alerta de Elon Musk que fez as ações desabarem 12% após o resultado

Musk disse que o crescimento será “notavelmente menor”, ​​já que a Tesla está se concentrando em um veículo elétrico de próxima geração a ser produzido em sua fábrica no Texas

Equipe InfoMoney

Publicidade

(Reuters) – As ações da Tesla recuaram 12,13%, a US$ 182,63, na sessão desta quinta-feira (25), depois que o presidente-executivo da companhia, Elon Musk, alertou que o crescimento das vendas irá desacelerar este ano, apesar dos cortes de preços que já prejudicaram as margens e aumentaram as preocupações dos investidores sobre a montadora mais valiosa do mundo.

Musk disse que o crescimento será “notavelmente menor”, ​​já que a Tesla está se concentrando em um veículo elétrico de próxima geração a ser produzido em sua fábrica no Texas no segundo semestre de 2025, o que deverá desencadear o próximo boom nas entregas.

Mas seus comentários não agradaram investidores, com a Tesla prestes a perder cerca de 50 bilhões de dólares em valor de mercado, se as perdas pré-mercado se mantiverem. Suas ações já caíram 16,4% neste mês até o último fechamento.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“As manchetes da Tesla foram essencialmente de mal a pior”, disseram os analistas da TD Cowen, observando que a receita e o lucro do quarto trimestre também ficaram abaixo das expectativas.

As ações de outros fabricantes de veículos elétricos com Rivian, Grupo Lúcido e Fisker também recuaram.

A indústria de EVs tem lutado com uma desaceleração na demanda há mais de um ano e os cortes de preços da Tesla provavelmente irão piorar a pressão sobre startups e montadoras como a Ford..

“O problema para a Tesla é que qualquer tentativa significativa de aumentar as vendas daqui em diante provavelmente precisará ser alcançada ao custo de novas quedas na margem operacional, devido ao fato de ter que competir com a BYD na China, bem como ao aumento da concorrência em outros lugares”, disse Michael Hewson, analista-chefe de mercado da CMC Markets.

As ações da empresa são negociadas a quase 60 vezes as estimativas de lucros futuros de 12 meses, de acordo com dados da LSEG. Isso lhe confere um valuation mais premium do que as outras ações do chamado grupo “Magnificent Seven”, formado por  Apple, Microsoft, Alphabet, Amazon, Nvidia e Meta Platforms, além da Tesla.

Alguns analistas disseram que o valuation atual pode ser difícil de justificar se o crescimento das vendas e a margem da Tesla enfraquecerem ainda mais.

“A Tesla parece cada vez mais uma empresa automobilística tradicional”, disse Toni Sacconaghi, analista da Bernstein.

(com Reuters)