Direto da Bolsa

TEMPO REAL: Petrobras cai 6% em 40 minutos e vira para queda; Vale cai pelo 12º dia em 13 pregões

Acompanhe aqui a atualização dos principais destaques da Bovespa nesta segunda-feira

11h30: Cielo (CIEL3, R$ 41,64, +1,51%)
As ações da Cielo seguem com forte alta ao longo de toda sessão, driblando o dia volátil na Bolsa. Nesta segunda-feira, os papéis da Cielo foram elevados de “neutro” para “outperform” (desempenho acima da média do mercado) pelo Credit Suisse.

A Cielo é uma das melhores ações neste ano, acumulando alta de 29,21% no período, enquanto o Ibovespa apresenta alta de 17,69%

11h09: Petrobras (PETR3, R$ 21,03, -3,22%; PETR4, R$ 22,13, +2,98)
As ações da Petrobras caem nesta sessão após chegarem a subir cerca de 3,5% na máxima do dia. Em quase 40 minutos, os papéis da estatal despencaram 6% de seu maior patamar (R$ 22,50/ R$ 23,68) no intraday para cotação atual. No menor patamar do dia, os papéis chegaram a cair 3,64% e 3,24%, respectivamente, a R$ 20,94 e R$ 22,08. 

No radar delas segue pesquisa eleitoral Sensus e a delação premiada do ex-diretor da estatal. Vale mencionar que as ações preferenciais da companhia ficaram quase 20 minutos em leilão. A pesquisa mostrou que com menos de um mês de campanha, Marina estaria tecnicamente empatada com Dilma no primeiro turno, mas venceria em um eventual segundo turno por 47,6% a 32,8% – uma diferença de 14,8 pontos percentuais.

Já Aécio Neves (PSDB) caiu 6,2 pontos percentuais em relação à última pesquisa, passando de 21,4% para 15,2%. Numa simulação de segundo turno com a candidata petista, Dilma aparece com 39,3% ds votos enquanto Aécio aparece com 35,4%. 

Além da pesquisa, segue no radar da estatal a publicação da Revista Veja com lista de nomes citados por Paulo Orberto da Costa, ex-diretor da Petrobras, na delação premiada. Segundo publicação, ele teria citado em depoimentos à Polícia Federal os nomes de parlamentares da base aliada do governo, o de um ministro e os de três governadores, entre eles Edison Lobão, Ministro de Minas e Energia, além Sérgio Cabral (PMDB), ex-governador do Rio, Roseana Sarney (PMDB), atual governadora do Maranhão, e Eduardo Campos (PSB), ex-governador de Pernambuco e ex-candidato à Presidência da República morto em um acidente de avião no dia 13 de agosto.

Sobre as denúncias, a presidente Dilma afirmou que esperará “dados oficiais” para comentar as denúncias feitas pelo ex-executivo. “Eu gostaria de saber direito quais são as informações prestadas e asseguro que tomarei as providências cabíveis”, disse ela. Enquanto isso, Aécio Neves pediu a presidente apresente uma posição mais firme sobre as denúncias de corrupção, e disse ser improvável que a adversária nas eleições de outubro não soubesse dos acontecimentos na estatal.

10h46: Vale (VALE3, R$ 27,92, -1,17%; VALE5, R$ 24,63, -1,48%)
A Vale volta a ser penalizada na Bolsa e atingem o menor patamar desde 8 de julho de 2013 após dados do comércio na China publicados nesta segunda-feira. Esta é a 12º queda em 13 pregões. 

As importações da segunda maior economia do mundo caíram 2,4% em agosto na comparação com o ano anterior, informou nesta segunda-feira a Administração Geral de Alfândega, contra expectativa de alta de 1,7 %. Foi o segundo mês seguido em que as importações da China foram surpreendentemente fracas, levantando preocupações de que a tépida demanda doméstica, exacerbada pelo esfriamento do mercado imobiliário, esteja cada vez mais pesando sobre a economia.

PUBLICIDADE

Ainda no radar da Vale, segue o preço do minério de ferro, que renovou a mínima em 5 anos e fechou cotado a US$ 83,60 por tonelada.

10h38: CCX (CCXC3, R$ 0,68, +4,62%)
As ações da CCX Carvão amenizam os ganhos mas seguem com forte alta nesta segunda-feira após a companhia informar que vem adotando medidas para alcançar o fechamento da venda de projetos de mineração para a colombiana Yildirim até 30 de setembro, conforme objetivo originalmente previsto em contrato.

Segundo a companhia, as pendências para a transação envolvem “questões registrais e outras atividades regulatórias em andamento perante as autoridades governamentais da Colômbia”.

O acordo vinculante para a venda havia sido divulgado no início de fevereiro, por US$ 125 milhões. Na época, a CCX estimou que a operação seria concluída no segundo trimestre.

10h33: Eletrobras, BB e Cosan
Outras ações “sensíveis” ao rali eleitoral, os papéis do Banco do Brasil (BBAS3, R$ 34,00, -0,58%), Eletrobras (ELET3, R$ 8,14, +2,05%; ELET6, R$ 12,04, +0,93%) e Cosan (CSAN3, R$ 44,62, +0,05%) perdem força nesta sessão após iniciarem com forte alta. Assim como a Petrobras (ler acima), elas reagem à pesquisa Sensus divulgada neste final de semana.