Tarp: após dois anos, plano expira no domingo e pode ter custo inferior ao esperado

Custo do programa pode vir abaixo de US$ 50 bi, afirma porta-voz da Casa Branca,; estimativas iniciais eram de US$ 700 bi

Por  Luis Madaleno

SÃO PAULO – Com vencimento no próximo domingo (3), o Tarp (Troubled Asset Relief Program) deve ter seu custo orçado abaixo de US$ 50 bilhões, montante que surpreende por ser bem abaixo do estimado em um primeiro momento.

O programa do governo norte-americano lançado em 2008, quando do auge da crise, para impulsionar o setor financeiro por meio da compra de ativos e ações, divide a opinião de economistas quanto à sua eficácia e, principalmente, desagrada a opinião pública de modo geral.

No entanto, passados exatos dois anos de seu início, o programa pode ver seus custos ficarem bem abaixo das estimativas iniciais.

Revisão para baixo
De acordo com o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, o secretário do Tesouro, Timothy Geithner, comunicou o presidente Barack Obama na última quinta-feira (30) quanto à revisão nos custos totais do Tarp, em seu relatório econômico diário, informando-o dos referidos US$ 50 bilhões.

Ainda de acordo com o porta-voz, as estimavas sobre os custos “provavelmente só devem melhorar”, uma vez que os investimentos do governo em várias empresas estão começando a ser pagos.

Projeções prévias
Cabe lembrar que a previsão inicial para o programa era de US$ 700 bilhões. No entanto, as previsões mais recentes sugeriam que o Tarp custaria entre US$ 66 bilhões e US$ 105 bilhões.

Compartilhe