Conteúdo editorial apoiado por
IM Trader

SUZB3 ou KLBN11: Suzano e Klabin começam 2024 em tendência de alta, aponta análise técnica

Em 12 meses, ações da Klabin acumulam ganhos acima de 18% e Suzano superior a 12,1%; confira o que esperar

Rodrigo Petry

Batalha Técnica de Ações: SUZB3 versus KLBN11. Arte: Leo Albertino/InfoMoney

Publicidade

Apesar das quedas registradas neste ano, as ações das principais empresas de papel e celulose da Bolsa operam com tendência de alta, no curto e no médio prazos, de acordo com a análise técnica.

As ações da Klabin (KLBN11) nesta terça-feira (23) sobem 1,07%, cotadas a R$ 21,72, por volta das 15h30, enquanto as da Suzano (SUZB3) avançam 0,27%, a R$ 51,81

No acumulado de 2024, porém, as ações recuam: KLBN11 perde 2,1% e SUZB3 cai 6,8%. Em 12 meses, contudo, os papéis das empresas avançam, com Klabin ganhando 18,9% e Suzano crescem 12,1%.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Batalha técnica de ações: KLBN11 versus SUZB3

Para o analista técnico Rodrigo Paz, ambas ações operam com tendência de alta no curto e no médio prazos, com o índice de força relativa (IFR) em patamar neutro. 

Conforme Paz, as ações de Klabin contam com suportes em R$ 20,82 (1), R$ 19,25 (2) e R$ 17,32 (3); e resistências em R$ 22,75 (1), R$ 23,43 (2) e R$ 27,00 (3).

Enquanto Suzano têm suportes em R$ 49,40 (1), R$ 46,50 (2) e R$ 42,40 (3); e resistências em R$ 52,50 (1), R$ 57,60 (2) e R$ 60,40 (3).

Análise técnica: Klabin

Em relação à Klabin, Paz aponta, olhando o curto prazo, que o ativo negocia dentro de canal de baixa e atualmente negocia abaixo das médias curtas (MME9 e MMA21), porém se mantém acima da média de 200 períodos. 

“Caso rompa a média de 200, ainda terá algumas barreiras nos R$ 20,82/ R$ 20,30, regiões de suporte onde pode haver entrada de certa força compradora. Porém, caso rompa, pode dar maior fôlego para buscar faixa de suporte nos R$ 19,25, com alvo mais longo nos R$ 17,32”, destaca ele.

Para retomar altas, segundo Paz, o ativo precisa superar a linha de tendência de baixa (LTB) e romper a faixa de R$ 22,75, para então almejar faixas mais altas. 

Os alvos, em caso de alta, serão na faixa de resistência nos R$ 23,43 e R$ 24,00. Caso rompa este último, tende a buscar faixa de topo histórico nos R$ 27,00.

SUZB3; KLBN11; análise técnica; análise gráfica; trade; day trade; ações
Gráfico diário KLBN11. Fonte: Nelogica. Elaboração: Rodrigo Paz

Klabin: médio prazo

Olhando para o médio prazo, a partir do gráfico semanal, aponta ele, é possível notar movimento mais lateralizado, com médias bem próximas. 

Conforme ele, o papel negocia, atualmente, abaixo das médias (MME9 e MMA21). Logo, vale atenção para movimentos baixistas. 

“A próxima faixa de suporte relevante é na média de 200 períodos nos R$ 20,66, que, se rompida, tende a dar maior fôlego nas vendas, a fim de buscar faixa de suporte nos R$ 17,32/ R$ 16,90, com alvo no suporte dos R$ 16,20”, diz.

“Mas como negocia próximo às médias, pode buscar superá-las. E, caso o ativo retome acima das médias, tende a buscar o primeiro alvo na resistência,  em R$ 24,00, enquanto o alvo mais longo é na região de topo histórico, nos R$ 27,27.” 

SUZB3; KLBN11; análise técnica; análise gráfica; trade; day trade; ações
Gráfico semanal KLBN11. Fonte: Nelogica. Elaboração: Rodrigo Paz

Confuso sobre o que é suporte e o que é resistência? Confira nosso guia sobre análise técnica

Análise técnica: Suzano

Indo para Suzano, Paz destaca, olhando para o gráfico de curto prazo, que é possível perceber o ativo negociando de forma lateralizada, mas abaixo das médias curtas. 

“As próximas regiões de suporte são muito importantes, sustentadas por resistências nos R$ 49,40, e médias nos R$ 49,00 e R$ 48,30. Mas vale muita atenção, pois caso rompa tais regiões tende a acentuar movimento de baixa, a fim de buscar a faixa de R$ 46,50, e alvo mais longo nos R$ 42,40.” 

Para retomar movimento de alta, acrescenta, o ativo tem que superar médias curtas nos R$ 52,50 e R$ 53,90, para então buscar as resistência nos R$ 57,60/ R$ 60,40. Caso rompa esta última, tende a intensificar movimento comprador, para buscar faixa de R$ 65,00/ R$ 68,00.  

SUZB3; KLBN11; análise técnica; análise gráfica; trade; day trade; ações

Suzano: médio prazo

Em relação ao médio prazo de Suzano, o analista reforça que é possível notar que SUZB3 opera em tendência de alta, acima da linha de tendência onde atualmente tem segurado acima. 

“Vale notar que o ativo vem formando pivô de baixa, que será confirmado se romper para baixo, a faixa de R$ 49,30. Caso confirme tal movimento, os alvos serão nos suportes de R$ 46,50/ R$ 42,45, com alvo mais longo na região de R$ 39,00/ R$ 36,40.” 

Para retomar o movimento altista, reforça, SUZB3 tem que se segurar acima da LTA, para então mirar o último topo nos R$ 57,90. A partir disso, alvos estão na faixa de R$ 60,40 e na resistência dos R$ 68,50.

SUZB3; KLBN11; análise técnica; análise gráfica; trade; day trade; ações
Gráfico semanal SUZB3. Fonte: Nelogica. Elaboração: Rodrigo Paz

Confira aqui mais conteúdos do InfoMoney sobre análise técnica!