Spotify testa playlists desbloqueadas com uso de NFTs

O piloto está disponível apenas para usuários do Android nos EUA, Reino Unido, Alemanha, Austrália e Nova Zelândia

CoinDesk

Publicidade

O streaming de música Spotify está testando um novo serviço chamado “listas de reprodução habilitadas para token”, que permite que os detentores de tokens não fungíveis (NFTs) conectem suas carteiras cripto para ouvir playlists selecionadas.

Atualmente, a novidade está disponível para detentores de NFTs das coleções “Fluf”, “Moonbirds”, “Kingship” e “Overlord”. As listas de reprodução selecionadas serão atualizadas ativamente durante o período de teste de três meses e só podem ser acessadas por membros por meio de um link exclusivo.

O projeto Overlord tuitou na quarta-feira (22) que os detentores de seu projeto ‘Creepz NFT’ podem conectar sua carteira no Spotify para acessar a lista de reprodução “Invasion” com curadoria da comunidade do projeto.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A coleção também disse que o piloto está disponível apenas para usuários de Android nos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Austrália e Nova Zelândia.

O Spotify não confirmou diretamente a informação, mas respondeu ao tuíte da Overlord sobre a novidade.

A Kingship, do Universal Music Group, também compartilhou que havia criado uma lista de reprodução com tokens para detentores de NFTs do Queen, Missy Eliott, Snoop Dogg e Led Zeppelin.

Continua depois da publicidade

Apoorv Lathey, desenvolvedor líder do protocolo NFTX, focado em liquidez para NFTs, postou uma captura de tela do piloto, mostrando o passo a passo de como acessar a lista de reprodução com curadoria do projeto no Spotify.

De acordo com a captura de tela, os detentores de NFTs podem conectar ao Spotify as carteiras de criptomoedas Metamask, Trust Wallet, Rainbow, Ledger Live ou Zerion.

Um porta-voz do Spotify disse ao CoinDesk que “realiza rotineiramente uma série de testes em um esforço para melhorar nossa experiência do usuário”.

“Alguns deles acabam abrindo caminho para nossa experiência de usuário mais ampla e outros servem apenas como aprendizados importantes”, falou.

O Spotify não forneceu detalhes adicionais sobre os planos para lançar o recurso de forma mais ampla no futuro.

Não é a primeira vez que a plataforma global de streaming, que tem mais de 489 milhões de usuários, trabalha com NFTs.

Em maio de 2022, o Spotify permitiu que um seleto grupo de artistas, incluindo Steve Aoki e The Wombats, promovessem tokens não fungíveis em seus perfis.

Enquanto isso, várias plataformas de música da Web3 surgiram para descentralizar a experiência de ouvir música. O Audius, por exemplo, é um serviço de streaming vinculado a criptomoedas que permite aos usuários ganhar recompensas de token AUDIO por interagir com seu aplicativo.

Leia mais:

Outros dois exemplos são o Royal e o anotherblock, que permitem que os criadores vendam royalties de música como NFTs fracionados.

CoinDesk

CoinDesk é a plataforma de conteúdos e informações sobre criptomoedas mais influente do mundo, e agora parceira exclusiva do InfoMoney no Brasil: twitter.com/CoinDeskBrasil