SP: Venda de imóveis usados recua em abril, mas preço fica 8,71% mais caro

Para o presidente do Creci-SP, José Augusto Viana, a tendência é de que os preços continuem subindo

SÃO PAULO – Os imóveis usados ficaram mais caros na cidade de São Paulo em abril, além de apresentarem recuo das vendas no período. De acordo com pesquisa divulgada pelo Creci-SP (Conselho Regional dos Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo) nesta quinta-feira (28), o preço dos imóveis usados aumentou 8,71% em abril ante março, enquanto as vendas caíram 12,01% no mesmo período.

“E a tendência é que continuem subindo, com as oscilações naturais de um mês para outro e também as sazonais nos período de férias e final de ano”, afirma o presidente doCreci-SP, José Augusto Viana Neto.

Segundo ele, a queda nos juros pode ter influenciado a valorização dos imóveis.”A crise que impõe perdas nas bolsas, valoriza o dólar e a queda dos juros, que provocou a redução do ganho da poupança, são outros fatores de valorização dos imóveis”, explica.

Os imóveis usados com valor superior a R$ 200 mil continuaram sendo os preferidos dos paulistanos no mês retrasado, com participação de 80,63% das vendas.

Quando analisadas as regiões de São Paulo, o maior percentual de vendas foi registrado na zona C (Butantã, Cambuci, Ipiranga/Museu, Jabaquara, Santo Amaro), com 33,63%. Em seguida, está a zona A (bairros como Brooklin velho, Campo Belo, Pacaembu, Perdizes, Cidade Jardim), com 26,46%.

Na sequência aparecem a Zona D, com bairros como Bela Vista, Jaçanã e Vila Alpina (17,94%), e a zona E (Campo Limpo, Itaquera, São Miguel Paulista, Pedreira), com 11,21%. Por fim, vem a zona B (Aclimação, Alto da Lapa, Sumaré, Granja Viana, Jardim Marajoara), com 10,76%.

Preços
Considerando a faixa de preço abaixo de R$ 200 mil, que representou 21,87% dos imóveis vendidos na capital paulista, os mais procurados foram os de valor de R$ 161 mil a R$ 180 mil, com 8,85% da preferência, conforme tabela a seguir:

 Percentual de venda de imóveis 
na capital paulista 
Valor do imóvel
(R$) 
Percentual
Até 40 milnulo
de 41 a 60 milnulo
de 61 a 80 mil0,45%
de 81 a 100 milnulo
de 101 a 120 mil1,35%
de 121 a 140 mil2,25%
de 141 a 160 mil2,70%
de 161 a 180 mil6,76%
de 181 a 200 mil5,86%
acima de 200 mil80,63%

Vendas
A maioria das vendas se deu com financiamento – 51,12% do total. As vendas à vista totalizaram 46,19%, enquanto que o pagamento parcelado pelos proprietários responderam por 2,69%, e os consórcios tiveram representação nula no mês de abril.