Radar InfoMoney

Resultados e mais 6 notícias agitam o radar desta quinta-feira

Confira os principais destaques da Bovespa nesta quinta-feira

SÃO PAULO – O noticiário aparece movimentado nesta quinta-feira (30), com seis resultados de peso divulgados entre ontem à noite e esta manhã. Todos superaram as estimativas dos analistas consultados pela Bloomberg, sendo eles Vale (VALE3; VALE5), Ambev (ABEV3), Cielo (CIEL3), Embraer (EMBR3), Bradesco (BBDC4) e Santander (SANB11). Para conferir os números, clique aqui

Bradesco
Sobre o Bradesco, além do resultado, que mostrou um lucro de R$ 4,473 bilhões no período, a instituição ainda revisou nesta manhã suas projeções de crescimento para o ano, alterando a expectativa de margem financeira com juros de 6% a 10% para 10% a 14%. 

Energias do Brasil
Além dos balanços de empresas de peso na Bolsa, mais cinco empresas reportaram seus resultados entre a noite de ontem e esta manhã. A Energias do Brasil (ENBR3) reportou lucro líquido de R$ 744 milhões no segundo trimestre, contra R$ 184 milhões no mesmo período de 2014. O Santander espera reação positiva da ação neste pregão, destacando que as receitas foram fortes em função de melhor estratégia de alocação, ganhos de capital com consolidação de Pecém e melhores preços de tarifas. 

PUBLICIDADE

Mahle Metal Leve
Já a Mahle Metal Leve (LEVE3), que divulgou ontem à noite seu balanço por engano (o balanço estava previsto para o dia 10 de agosto), registrou lucro líquido de R$ 48,6 milhões no segundo trimestre, uma queda de 6% ante o mesmo período do ano passado. No acumulado do semestre, o resultado chegou a R$ 96,2 milhões, praticamente estável sobre o mesmo período de 2014. Enquanto isso, a receita líquida subiu 4%, passando de R$ 591,6 milhões para R$ 615,2 milhões.

Tecnisa
A Tecnisa (TCSA3) registrou receita líquida de R$ 368,3 milhões no segundo trimestre, contra estimativas de R$ 330,8 milhões, segundo pesquisa da Bloomberg. O Itaú BBA espera uma reação ligeiramente negativa. O fluxo de caixa livre da companhia segue abaixo do esperado, enquanto provisões aumentaram e entregas enfraqueceram. Já o Bradesco BBI aponta que o alto cancelamento de vendas reflete deterioração do cenário, enquanto receita menor com backlog sinaliza resultados mais fracos à frente. O estopim para a ação poderá ser desalavancagem, comentaram os analistas. 

Dufry
A Dufry (DAGB33), varjista de viagens que atua em aeroportos, divulgou prejuízo de 16 milhões de francos suíços (US$ 17,1 milhões) no segundo trimestre, revertendo o lucro de R$ 24,7 milhões de francos suíços obtidos no mesmo período do ano passado. A receita da companhia avançou 29,5% de abril a junho, para 1,17 bilhão de francos suíços, na comparação anual. 

OdontoPrev
Por fim, a OdontoPrev (ODPV3) atingiu lucro líquido de R$ 49,6 milhões no período, enquanto estimativas apontavam para lucro de R$ 57,5 milhões. Segundo o Itaú BBA, os resultados negativos foram devido a volumes fracos, enquanto as perspectivas de receita permanecem desafiadora com base de clientes estável. O Santander espera por reação ligeiramente negativa em função da perda líquida de 45.000 clientes corporativos. Os papéis da companhia subiram pelos últimos quatro pregões, acumulando alta de 3,2%.

Pão de Açúcar
Fora balanços, o Conselho de Administração do Casino aprovou nova organização de suas atividades na América Latina, com venda de ativos que terá como consequência o compartilhamento do controle direto do Grupo Pão de Açúcar (PCAR4) entre Casino e a varejista colombiana Éxito. 

O GPA informou nesta quinta-feira que o Casino aprovou a venda, em dinheiro, para a Éxito de 50% da empresa francesa Segisor e a venda de 100% da subsidiária do Casino na Argentina, Libertad, por 1,8 bilhão de dólares. A Segisor deterá, indiretamente, as ações ordinárias do GPA detidas pelo Casino.

PUBLICIDADE

Petrobras
Já a Petrobras (PETR3; PETR4) divulgou comunicado ao mercado esclarecendo ao mercado sobre matéria veiculada na imprensa. A estatal disse que possui como premissa a paridade de importação. Sobre a reestruturação da TAG, a companhia disse que assinou um termo de compromisso com a ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). Pelo termo, a companhia se comprometeu a reestruturar a TAG e suas subsidiárias integrais Nova Transportadora do Sudeste (NTS) e Nova Transportadora do Nordeste (NTN). Ao final do processo, apenas as empresas TAG e NTS serão mantidas, ambas como subsidiárias integrais da Petrobras, sendo a TAG responsável pelos ativos do Norte e Nordeste e NTS pelos ativos do Sudeste. 

Lojas Renner
A rede de varejo de moda Lojas Renner (LREN3) vai pedir autorização ao Banco Central para criar uma instituição financeira própria, em um momento em que sua área de produtos financeiros é responsável por cerca de um terço da geração de caixa da companhia. 

A nova empresa será chamada de Realize Crédito, Financiamento e Investimento, segundo informações divulgadas nesta quarta-feira em ata de reunião do Conselho de Administração que aprovou a estratégia.

Além da financeira, o Conselho da Lojas Renner também aprovou a rescisão de acordo comercial da empresa com o Banco Indusval, que tinha como objetivo exploração de atividade de emissão de cartões de crédito das bandeiras Visa e Mastercard junto aos clientes da rede de varejo.

Positivo
A Positivo (POSI3) busca sócio minoritário para sua área de educação, segundo reportagem da revista Exame sem dizer como obteve a informação. De acordo com a matéria, o BTG Pactual assessora os atuais minoritários interessados em vender suas participações. Espera-se que a parte dos minoritários, de até 30%, seja vendida por cerca de R$ 500 milhões. A Positivo e o BTG não comentaram o assunto, segundo a Exame. 

Prumo
A Prumo (PRML3) renegocia R$ 2,8 bilhões em empréstimos com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

Santos Brasil
A Santos Brasil (STBP11) aprovou a emissão de R$ 115 milhões em debêntures.
 

(Com Reuters)