Temporada de balanços

TIM (TIMS3) registra queda de 54,1% no lucro no 2º trimestre de 2022, a R$ 313 milhões

Lucro da operadora de telecomunicações veio abaixo da projeções do mercado

Por  Felipe Moreira -

A TIM (TIMS3) divulgou seu resultado do segundo trimestre de 2022 (2T22) nesta segunda-feira (1) com lucro líquido normalizado de R$ 313 milhões, um recuo de 54,1% na comparação com igual etapa de 2021.

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) normalizado somou R$ 2,486 bilhões no 2T22, um avanço de 18,3% sobre o mesmo período de 2021, tendo como principal motor o desempenho a receita de Serviços.

A receita líquida, por sua vez, somou R$ 5,368 bilhões no segundo trimestre deste ano, crescimento de 21,8% na comparação com igual etapa de 2021, com todas as linhas contribuindo de forma positiva.

A margem Ebitda (Ebitda sobre receita líquida) normalizada atingiu 46,3% entre abril e junho, baixa de 1,4 ponto percentual (p.p.) frente a margem registrada em 2T21.

De acordo com consenso Refinitiv, a projeção era de um lucro líquido de R$ 524,34 milhões, Ebitda de R$ 2,382 bilhões e receita de R$ 4,993 bilhões.

Leia também:

A receita do serviço móvel (RSM) foi de R$ 4,899 bilhões no 2T22, um aumento de 23,0% em relação ao 2T21.

Já receita do serviço fixo totalizou R$ 303 milhões no 2T22, um aumento de 7,1% na base anual.

A receita média por usuário (ARPU, na sigla em inglês) Móvel ex-Oi cresceu 10,7% na base anual no 2T22, atingindo R$ 28,50.

O resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 438 milhões no segundo trimestre de 2022, uma piora de R$ 403 milhões na comparação com a mesma etapa de 2021.

Segundo a TIM, o desempenho foi afetado principalmente pela aquisição dos ativos móveis da Oi e pela piora dos indicadores macroeconômicos.

Os custos normalizados somaram R$ 2,882 bilhões no 2T22, um crescimento de 25% em relação ao mesmo período de 2021.

A TIM encerrou o 2T22 com um total de 68,7 milhões de acessos, registrando aumento de 33,8% na comparação ano a ano, com o adicional de 16 milhões de clientes vindos da Oi Móvel.

A empresa investiu R$ 1,050 bilhão no segundo trimestre de 2022, um crescimento de 15,9% frente a cifra investida no segundo trimestre do ano passado.

Em 30 de junho de 2022, a dívida líquida da companhia era de R$ 15,889 bilhões, um crescimento de 169,9% na comparação com o primeiro trimestre de 2021

O indicador de alavancagem financeira, medido pela dívida líquida/Ebitda, ficou em 1,7 vez em junho/22, alta de 1,0 vez em relação ao mesmo período de 2021.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe