Rede social

Dona do Facebook (FBOK34), Meta lucra menos, mas acima do esperado; ações disparam

Números de usuários ativos diários aumentou 4%, atingindo 1,96 bilhão em média em março de 2022, acima das estimativas

Por  Equipe InfoMoney -

Dona do Facebook (FBOK34) e nova denominação da empresa, a Meta registrou um lucro líquido de US$ 7,465 bilhões no primeiro trimestre deste ano, cifra 21% inferior à reportada um ano antes.

O lucro por ação da Meta ficou em US$ 2,72, acima dos US$ 2,56 esperados pelos analistas consultados pela Refinitiv.

Em termos de receita, a Meta atingiu US$ 27,91 bilhões, cifra 7% superior a de um ano antes, mas inferior ao projetado, de US$ 28,2 bilhões.

Após a divulgação dos resultados, as ações da empresa dispararam mais de 13,1% no pós-mercado de NY, enquanto no pregão regular desta quarta-feira (27) recuaram 3,3%.

Mais dados do balanço Meta

Investidores estavam de olho nos números de usuários ativos diários (DAUs) do Facebook, dado que havia decepcionado na última divulgação.

Entretanto, houve um aumento de DAUs de 4%, atingindo 1,96 bilhão em média em março de 2022, acima das estimativas.

Já o número de usuários ativos mensais do Facebook (MAUs) somou 2,94 bilhões em 31 de março de 2022, um aumento de 3% ano a ano.

“Fizemos progressos neste trimestre em várias das principais prioridades da empresa e continuamos confiantes nas oportunidades e no crescimento de longo prazo que nosso roteiro de produtos desbloqueará”, disse Mark Zuckerberg, fundador e CEO da Meta. 

“Mais pessoas usam nossos serviços hoje do que nunca, e estou orgulhoso de como nossos produtos estão servindo as pessoas em todo o mundo.”

Expectativas

“Esperamos que a receita total do segundo trimestre de 2022 fique na faixa de US$ 28-30 bilhões. Essa perspectiva reflete a continuação das tendências que impactaram o crescimento da receita no primeiro trimestre, incluindo a suavidade na segunda metade do primeiro trimestre que coincidiu com a guerra na Ucrânia”, escreveu o CFO da empresa.

Adicionalmente, a Meta informou que as despesas totais de 2022 devem ficar na faixa de US$ 87-92 bilhões, reduzidas em relação à perspectiva anterior de US$ 90-95 bilhões. O crescimento das despesas neste ano deve ser impulsionado principalmente pelo segmento Family of Apps, seguido pelos Reality Labs.

Sobre os gastos de capital em 2022, incluindo pagamentos de principal em arrendamentos financeiros, a Meta projeta que fiquem na faixa de US$ 29-34 bilhões, inalterados em relação à estimativa anterior.

Ainda não investe no exterior? Estrategista da XP dá aula gratuita sobre como virar sócio das maiores empresas do mundo, direto do seu celular – e sem falar inglês

Compartilhe