Commodities

Rali do minério de ferro esfria enquanto traders avaliam perspectivas de demanda na China

O minério de ferro de referência para janeiro na Bolsa de Commodities de Dalian da China encerrou as negociações do dia com queda de 0,6%

Por  Reuters

(Reuters) – O minério de ferro na bolsa de Dalian caiu nesta terça-feira, enquanto o índice de referência de Cingapura reduziu ganhos, uma vez que os traders pesaram as medidas da China para reanimar seu setor imobiliário em dificuldades contra o impacto dos prováveis ​​controles na produção de aço na demanda pelo ingrediente siderúrgico.

O minério de ferro de referência para janeiro na Bolsa de Commodities de Dalian da China encerrou as negociações do dia com queda de 0,6%, a 846,50 iuanes (116,03 dólares) por tonelada, após quatro sessões consecutivas de ganhos.

Na Bolsa de Cingapura, o minério de ferro mais negociado em outubro subiu 0,7%, para 115,50 dólares por tonelada, após atingir mais cedo 117,25 dólares, o nível mais alto do contrato desde o início de abril.

Uma série de medidas que Pequim anunciou recentemente para reviver o hesitante crescimento econômico da China, incluindo a flexibilização de algumas regras de empréstimo para ajudar os compradores de imóveis, elevou ainda mais os preços do minério de ferro este mês, após os fortes ganhos registrados em agosto.

XP Investimentos
Abra a sua conta e ganhe uma mochila XP Aston Martin
Confira os 4 passos para garantir a sua
EU QUERO

No entanto, os investidores foram instados a se conter e a estarem atentos às esperadas restrições à produção de aço este ano na China, o maior consumidor mundial de minério de ferro.

“O foco continua nos cortes na produção de aço, que começarão ainda este ano, sendo que a única questão é quando”, disseram analistas da Westpac em nota.

A China continuará a limitar a produção de aço este ano, segundo o gerente geral da estatal Baosteel, confirmando a continuidade de uma política de crescimento zero de dois anos que objetiva limitar as emissões de carbono da indústria.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A produção de aço bruto da China entre janeiro e julho aumentou 2,5% em relação ao mesmo período do ano passado.

Os benchmarks do aço em Xangai também caíram. O vergalhão recuou 1%, bobinas laminadas a quente perderam 0,7%, fio-máquina caiu 0,6% e aço inoxidável registrou baixa de 0,7%.

Outros ingredientes siderúrgicos na bolsa de Dalian ficaram mais firmes, mas fora das máximas da sessão, com o carvão metalúrgico subindo 2,8% em sua quinta sessão consecutiva de ganhos em meio à forte demanda e preocupações de oferta restrita após recentes verificações de segurança em minas na China.

Compartilhe