PSR recomenda racionamento de 8% na energia no País a começar já em maio

Consultoria reviu mais uma vez o risco de racionamento, em relatório encomendado pelo Brasil Plural, com base em previsão de que volume projetado de chuvas em abril fique em 74% da média histórica

Paula Barra

Publicidade

SÃO PAULO – A PSR, uma das principais consultorias do setor elétrico do País, recomenda que o Brasil implemente um racionamento de 8% da demanda de energia entre maio e novembro deste ano, caso a previsão atual do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) sobre chuvas para o final de abril se concretize. 

A consultoria, que reviu mais uma vez o risco de racionamento, em relatório encomendado pelo Brasil Plural, trabalha com um volume projetado de chuvas para este mês de 74% da média histórica, com base em previsões do ONS. Entretanto, o banco alerta que esse cenário pode ser ainda pior. Na primeira semana de abril, o nível já estava em 72% e a tendência de chuva ao longo do mês deve refletir gradualmente a um declínio (a segundo metade de abril deve ficar 20% abaixo da média da primeira), comentaram os analistas Francisco Navarrete, Tatiane Shibata e Arthur Pereira. 

Para eles, tendo em vista que o racionamento parece ser inevitável, o nível da demanda de energia deve ser implementado – 8% parece ser o piso – e ser iniciado já em 2014 (recomendação técnica) ou em 2015 (devido à eleição este ano).

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Segundo os analistas, a metodologia do cálculo de corte na demanda de 8% é a mesma utilizada em 2001, quando o governo do PSDB implementou o programa de racionamento, cortando a demanda em 20% por nove meses.

E se o governo ignorar o alerta vermelho do racionamento?
Os analistas comentam que, ignorar o alerta vermelho do racionamento é o mesmo que “jogar roleta russa com cinco balas no cilindro”. Isso porque o nível dos reservatórios no Brasil deve cair para 10% em setembro (patamar crítico), o que deve implicar em uma necessidade de racionamento de 10% a 15% a começar em outubro.