Bullying

Propaganda da Sadia gera polêmica e pode render processo; confira

Vídeo usa nome próprio e gera comentários enfurecidos no YouTube

SÃO PAULO – O mais recente comercial do presunto da marca Sadia pode gerar problemas graves para a companhia. Usando tom pejorativo em cima do nome Luis Augusto, o vídeo foi publicado há uma semana no YouTube e já contém cerca de 270 comentários e mais de 340 avaliações negativas.

A propaganda mostra uma cliente em busca de presunto, quando o vendedor compara a peça da marca Sadia a outro, que chama de Luis Augusto. O primeiro é exaltado, enquanto o segundo “não tem saída” e “está meio feio”.

Além de comentários ameaçando processos e demonstrando descontentamento no YouTube da própria marca, postagens no Twitter e no Facebook fizeram com que a Sadia se pronunciasse nas redes sociais.

PUBLICIDADE

Em meio a acusações de incentivo ao bullying e de piada de mau gosto, a marca disse em tuítes que “a ideia é levar na brincadeira” e que “existem Luis(es) Augustos e Luis(es) Augustos”.

O caso possivelmente levará a reclamações frente ao Conar e ao Procon. Existe até mesmo um grupo no WhatsApp destinado a organizar uma petição contrária à propaganda, que já está sendo veiculada em massa. 

Contatada, a assessoria de imprensa da companhia enviou a seguinte nota:

A Sadia esclarece que, como obra de ficção, as semelhanças e a escolha do nome Luís Augusto para a campanha são mera coincidência, à exemplo do que já observamos na teledramaturgia. Portanto, o filme segue o mesmo tom irreverente e característico das campanhas publicitárias da marca, como o clássico bordão “Nem a pau, Juvenal” ou quando o fatiador de frios oferece um tijolo ao consumidor, que pediu para “dar uma olhadinha” no presunto que não era da marca Sadia. Líder na categoria de presunto no País, o principal objetivo da ação é ressaltar a alta qualidade do produto da marca, que tem expertise no segmento e excelência no processo de produção.