Perspectivas

Produção Industrial no Brasil, Livro Bege nos EUA e balança comercial chinesa: o que acompanhar na semana

Tudo o que o investidor precisa saber antes de operar na semana

Por  Camille Bocanegra -

Após uma semana marcada pela divulgação do Orçamento de 2024 e do PIB acima do esperado, que levaram volatilidade ao mercado, a próxima semana será mais curta por conta do feriado de Independência do Brasil na quinta, com a B3 fechada, mas há pontos importantes a serem monitorados nos próximos dias.

Com o envio do projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2024 para o Congresso Nacional nesta semana, o debate fiscal ganhou mais espaço.

A expectativa é haja compensação de aumento de despesas previsto no PLOA por um conjunto de medidas que trariam a recomposição da receita primária. A meta será eliminar o déficit fiscal no próximo ano.

“Embora seja desafiador para o governo atingir a meta de déficit primário zero no próximo ano, o fato de o orçamento visar um resultado primário equilibrado é marginalmente positivo, pois abre espaço para acionar as medidas de fiscalização no novo arcabouço fiscal, limitando o crescimento das despesas nos anos seguintes”, entende o Morgan Stanley.

Outras medidas fiscais, como aumento da tributação sobre investimentos offshore, também estão previstas pelo Governo.

Entre os principais indicadores que serão divulgados na próxima semana, estão Índice de Preços ao Consumidor (IPC-Fipe) de agosto na segunda, os dados de produção industrial de julho, na terça-feira. Já na quarta-feira, haverá o IGP-DI de julho e os dados da produção automobilística da ANFAVEA.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 A produção industrial deve manter baixo dinamismo, com leve queda na margem, em julho. (…) A FGV divulgará o IGP-DI de julho, que deve apresentar ligeira alta (0,03%), após cinco meses de deflação”, espera o Bradesco.

Principal dado a ser divulgado na semana que vem, na terça, o indicador de Produção Industrial deve trazer aumento considerando os segmento de mineração/extrativismo e do setor de manufatura.

“Estimamos um crescimento de 0,3% em relação ao mês anterior, ajustado sazonalmente (+0,4% em relação ao ano anterior)”, aponta o Itaú. Para o segmento de mineração, o banco projeta crescimento de 0,3% em relação ao mês anterior, enquanto o setor de manufatura deve crescer 0,4%.

Para a inflação do IGP-DI, publicado na quarta, a expectativa do banco é de crescimento de 0,25% na medição mensal, elevando a taxa anual para -6,7%.

Livro Bege do Fed é destaque na agenda internacional 

Nos EUA, a semana se encerrou com a divulgação de dados mistos de emprego, com payroll mostrando criação de vagas ligeiramente acima do esperado. Os números da taxa de desemprego, contudo, foram relevantes para comprovar a desaceleração gradual do mercado de trabalho norte-americano.

Na agenda dos próximos dias, nos EUA, serão destaque as divulgações das encomendas à indústria, de julho, na terça-feira. Na quarta, haverá a apresentação do índice PMI e ISM do setor de serviços de agosto e dos números da Balança Comercial de julho. No mesmo dia, será também divulgado o esperado Livro Bege, do Fed.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além disso, ainda na agenda internacional, serão destaque as divulgações, na zona do Euro, do PMI do setor de serviços na terça. Também serão revelados os dados da balança comercial na China, na quinta-feira. Será divulgado ainda a leitura final do PIB da Área do Euro, na quinta-feira.

Compartilhe