Berlusconi

Procuradoria de Nápoles pede cinco anos de prisão para Berlusconi por corrupção

A procuradoria também pediu uma pena de quatro anos e quatro meses de prisão para Valter Lavitola, pessoa próxima de Berlusconi que teria entregado dinheiro ao senador

arrow_forwardMais sobre

A Procuradoria de Nápoles pediu hoje (24) uma pena de cinco anos de prisão para o ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi, acusado de ter corrompido um senador, informou a agência France Presse. A decisão do tribunal deverá sair no dia 8 de julho. O ex-chefe do governo italiano, de 78 anos, poderá recorrer no caso de ser condenado.

A procuradoria também pediu uma pena de quatro anos e quatro meses de prisão para Valter Lavitola, uma pessoa próxima de Berlusconi que teria entregado dinheiro ao senador.

O caso remonta às eleições legislativas de 2006, ganhas pela coligação de esquerda liderada por Romano Prodi. No entanto, Prodi tinha uma apertada maioria no Senado italiano.

Poucos meses depois da votação, Sergio De Gregorio, senador eleito pela coligação de Prodi, passou para o lado de Silvio Berlusconi.

Esta decisão tornou ainda mais frágil a maioria governamental e acelerou a queda de Prodi, que ocorreu em 2008, menos de dois anos depois do início de seu governo.

Segundo a Procuradoria, Berlusconi pagou 3 milhões de euros a Sergio De Gregorio para que ele mudasse de lado. Gregorio admitiu, para magistrados e à imprensa, que recebeu os pagamentos.

Romano Prodi foi o único candidato de esquerda que conseguiu vencer, em duas ocasiões, Silvio Berlusconi em eleições legislativas – em 1996 e em 2006.

Berlusconi, magnata da imprensa italiana, foi condenado por fraude fiscal, em sentença final confirmada em agosto de 2013.