Aporte de R$ 200 mi

Presidente do conselho do Itaú, Moreira Salles terá 73% da OGX Maranhão

Banqueiro vai injetar em conjunto com a E.ON R$ 250 milhões; Cambuhy passa a deter maior participação na OGX Maranhão

SÃO PAULO – Na véspera, a OGX Petróleo (OGXP3) informou a venda de sua unidade de gás no Maranhão, em um acordo que deve somar um total de R$ 344 milhões, para a E.ON, controladora da Eneva (ENEV3) e e para a Cambuhy Investimentos.

Este último fundo foi fundado por Pedro Moreira Salles que, por sinal, é presidente do Conselho de Administração do Itaú Unibanco (ITUB4), um dos bancos credores da OGX. A Cambuhy adquiriu 73% dos papéis restantes da OGX Maranhão, através de um aporte de R$ 200 milhões através de um aumento de capital por subscrição de ações. A E.ON irá subscrever R$ 50 milhões em ações. A  Eneva deverá transferir seu direito de subscrição no Aumento de Capital à Cambuhy e à E.ON. 

Além disso, a OGX receberá um montante de cerca de R$ 144 milhões, correspondente ao valor líquido da dívida da OGX Maranhão com a empresa. 

Na última quarta-feira, a petroleira de Eike Batista confirmou o pedido de recuperação judicial, tendo “em vista a situação financeira desfavorável em que se encontra, dos prejuízos por ela já acumulados, bem como do vencimento recente e vindouro de grande parte de seu endividamento”. 

Perfil 
Pedro Moreira Salles tem 54 anos e se formou em economia e história pela Universidade da Califórnia e, em 1982, formou-se mestre por Yale. Moreira Salles começou  a trabalhar no Unibanco, banco de sua família, em 1988, passando a integrar o conselho um ano depois. Após a fusão do banco Itaú com o Unibanco em 2008, ele passou a ser presidente do Conselho de Administração.