Japão

Presidente do BoJ afirma que comentários sobre o iene não eram “intencionais”

O ministro da Economia, Akira Amari, afirmou que antes da reunião, Kuroda falou que a reação do mercado aos seus comentários foi diferente do que ele esperava

Aprenda a investir na bolsa

O ministro da Economia do Japão, Akira Amari, disse nesta quarta-feira que os comentários do presidente do Banco Central do Japão (BoJ), Haruhiko Kuroda, que resultaram em uma forte alta do iene, “não tinham a intenção” de causar grandes movimentos no mercado cambial.

Kuroda havia dito que o nível do iene comparado com as moedas dos parceiros comerciais do Japão era “significativamente baixo” quando ajustado para as diferenças das taxas de inflação entre esses países. Os comentários levaram à queda do dólar por duas semanas, para 122,50 ienes de 124,50 ienes.

Amari afirmou que antes do início da aguardada reunião do primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, sobre políticas econômicas e fiscais, Kuroda falou que a reação do mercado aos seus comentários foi diferente do que ele esperava.

Aprenda a investir na bolsa