Prefeitura de Maceió quer renegociar acordo de R$ 1,7 bi acertado com Braskem (BRKM5) em julho

Prefeitura afirmou que mapa de riscos e ações prioritárias foi ampliado em uma 5ª versão, e por isso cobra "reabertura imediata de nova mesa de negociação"

Reuters

Publicidade

SÃO PAULO (Reuters) – A prefeitura de Maceió afirmou nesta quarta-feira que enviou à Braskem (BRKM5) um pedido para renegociar termos do acordo de 1,7 bilhão de reais assinado com a empresa em julho por conta dos estragos causados pelo afundamento do solo da cidade.

Leia mais: 6 questões sobre o afundamento de solo em Maceió e os impactos nas ações da Braskem

A prefeitura afirmou que o mapa de riscos e ações prioritárias foi ampliado em uma quinta versão, e por isso a cidade cobra “reabertura imediata de nova mesa de negociação”, segundo pedido encaminhado na véspera à companhia.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Procurada, a Braskem não pôde comentar o assunto de imediato.