Bovespa

Por que o Ibovespa Futuro não acerta mais a abertura do Ibovespa à vista?

Contrato futuro do índice costuma funcionar como um "balizador" de como será a abertura do pregão, mas nos dois últimos pregões vimos um descolamento nesta relação

SÃO PAULO – Todo pregão às 9h (horário de Brasília), os investidores mais frenéticos do mercado de ações aguardam a abertura do Ibovespa Futuro, o derivativo que representa o Ibovespa. Por iniciar as negociações uma hora antes da abertura da Bovespa, ele costuma prever como se comportará o principal índice da BM&FBovespa logo após o sino de abertura.

Nos dois últimos pregões, no entanto, esse balizador “falhou”: tanto na terça (10) quanto na quarta-feira (11), O contrato futuro do Ibovespa com vencimento em 18 de março marcava queda logo após às 10h, enquanto o Ibovespa à vista subia. No último pregão, o Ibovespa Futuro recuava cerca de 0,8% pouco depois das 10h, enquanto o Ibovespa “presente” subia 0,4%.

Por que isso vem ocorrendo?

O Ibovespa Futuro é o derivativo que representa o Ibovespa acrescido da taxa de juro entre hoje e a data de vencimento deste contrato. Ele é negociado na BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros) das 9h às 18h (horário de Brasília) – ou seja, ele abre uma hora antes que a Bovespa e fecha uma hora depois do mercado de ações. Por isso mesmo que seu desempenho costuma “antecipar” como será a abertura do Ibovespa às 10h.

Dois motivos
Para Wagner Caetano, trader profissional e sócio-diretor da Cartezyan, dois fatores que explicam esse descolamento. 
O primeiro explica-se basicamente pela própria “janela” entre o horário do pregão da BM&F e da Bovespa: como o mercado tem andado muito volátil, os investidores têm operando o mercado futuro com mais frequência, e tais oscilações naturalmente refletem no dia seguinte.

O segundo motivo explica-se pelo vencimento do Ibovespa Futuro, que é um contrato bimestral que expira sempre na 3ª quarta-feira do mês – no caso, no dia 18 de fevereiro. Como ele expira na Quarta-feira de Cinzas, só teremos mais dois dias de negociação – já que segunda e terça-feira a Bovespa estará fechada por conta do Carnaval. Como o contrato é igual ao Ibovespa mais uma taxa de juros, o pouco tempo até o vencimento faz com que esse juro acrescido fique bem próximo de zero – em outras palavras, o Ibovespa Futuro tende a convergir para a mesma pontuação do Ibovespa à vista.

Veremos isso de novo na quinta?
Na última quarta-feira (11) o Ibovespa à vista fechou a 48.239 pontos, queda de 0,56% em relação ao fechamento anterior. Já o Ibovespa Futuro fechou com queda menor, de 0,15%, a 48.675 pontos. Detalhe importante: das 17h às 18h – ou seja, após o fechamento da Bovespa -, o contrato saltou cerca de 400 pontos, o equivalente a 0,85%.

Na figura abaixo, temos o gráfico do movimento do Ibovespa Futuro acima do Ibovespa à vista na última quarta-feira: percebe-se que após às 17h o Ibovespa Futuro seguiu em alta.

Tendo em vista isso, a tendência é que nesta quinta-feira o descolamento entre “futuro” e “presente” se mantenha no Ibovespa. Pelo menos agora você já está sabendo que isso não deixa de ser normal no mercado financeiro.

PUBLICIDADE