Em mercados / politica

Para 43%, Lava-Jato não cometeu excessos em combate à corrupção, aponta XP/Ipespe

Levantamento feito com população ocorre em meio às notícias de vazamento de conversas entre Sérgio Moro e Deltan Dallagnol 

Sergio Moro e Jair Bolsonaro
(Marcos Corrêa/PR)

SÃO PAULO - Nova pesquisa feita pela XP Investimentos em parceria com a Ipespe abordou a opinião da população sobre a Lava-Jato e seus integrantes, que atualmente enfrentam questionamentos após a série de divulgação de conversas entre Sérgio Moro quando então juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba (PR) e Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Operação.

Foram feitas 1.000 entrevistas telefônicas com eleitores de todas as regiões do País entre os dias 1 e 3 de julho.

A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos. 

Segundo o levantamento, para 43% não houve excessos da operação ao combater a corrupção, ante 44% da pesquisa anterior. 

Já 33% opinam que a Lava Jato cometeu excessos e algumas de decisões tomadas com base nela devem ser revistas, ante 30% da última pesquisa. 

15%, por sua vez, veem que a operação cometeu excessos, mas o resultado valeu a pena, ante 14% do levantamento anterior. 9% não souberam opinar.

lava_jato_-_excessos

Ao serem questionados se tomaram conhecimento do episódio da troca de mensagens envolvendo Moro, atual ministro da Justiça, e procuradores da Lava Jato, 84% disseram que sim, ante 77% do último levantamento. 

Já 16% afirmaram não terem tomado conhecimento, ante 23% da última pesquisa. 

Porém, a maior parte (51%) acredita que o vazamento não irá alterar a opinião das pessoas sobre a operação.

27% acreditam que alterará para pior e 14% veem que mudará para melhor. 

Invista melhor o seu dinheiro. Abra uma conta gratuita na XP.

 

 

Contato