Em mercados / politica

'Tem de atacar a reforma previdenciária já e tem de ser potente', diz Guedes

Para Guedes, diante do "diagnóstico inescapável", "não tem nada a ver com direita ou esquerda" a defesa das reformas

Paulo Guedes_Jefferson Rudy_Agência Senado_3
(Jefferson Rudy/Agência Senado)

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta sexta-feira, 5, a empresários que é preciso fazer "já" a reforma da Previdência e que ela tem de ser potente. As declarações foram feitas no 18º Fórum Empresarial Lide, em Campos do Jordão.

Esta é a primeira vez que ele participa de evento no Estado de São Paulo desde que assumiu o cargo de ministro. Também é a primeira fala pública dele deste o bate-boca na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados.

"Tem de atacar a reforma previdenciária já e tem de ser potente. E tem de mudar o regime", defendeu o ministro, em crítica ao regime de repartição previdenciária.

Para Guedes, diante do "diagnóstico inescapável", "não tem nada a ver com direita ou esquerda" a defesa das reformas.

O ministro criticou ainda o segmentos do setor empresarial que "acham que é melhor ir a Brasília fazer pedidos do que entrar na competição". "Quando eu falo de corrupção, eu não falo de política como um dos principais aspectos", ressaltou.

Bate-boca
Guedes comentou o bate-boca que ele se envolveu na CCJ. Ao fala sobre o assunto, ele disse que "acontece". "Eu vou ter medo de perder a paciência, depois de 6, 7 horas de audiência, com quem me desrespeitou? Humores. Acontece", afirmou, arrancando palmas da plateia de empresários e políticos.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos

 

Contato