Em mercados / politica

Defesa de ex-secretário de Alckmin diz que boato de delação é "mentira nojenta"

O advogado de Laurence disse que ele não "é delator, nem teria como se transformar num, pela simples e contundente razão de que nunca praticou nenhum crime

Geraldo Alckmin
(Rovena Rosa/Agência Brasil)

SÃO PAULO - Após a circulação de um rumor de que o ex-presidente da Dersa e ex-secretário do governo Geraldo Alckmin, Laurence Casagrande Lourenço, estaria preparando uma delação premiada, que poderia atingir em cheio a candidatura do tucano, a defesa do executivo emitiu uma nota dizendo que é boato é "absolutamente mentiroso".

Segundo reportagem da coluna de Fausto Macedo no jornal O Estado de S. Paulo, o advogado de Laurence, Eduardo Carnelós, disse que ele não "é delator, nem teria como se transformar num, pela simples e contundente razão de que nunca praticou nenhum crime, e por isso nada teria a apresentar a respeito disso".

"Como se já não bastasse a violência contra Laurence, que se encontra ilegal e injustamente preso desde o dia 21 de junho deste ano, a informação 'vazada' de que ele estaria pensando ou negociando um delação premiada impõe ainda mais prejuízo à sua imagem, ao atribuir a ele a condição de delator, o que constitui mentira nojenta que deve ser rechaçada", disse.

A força-tarefa da Lava Jato denunciou Laurence no último dia 27 de julho por supostos desvios nas obras do trecho Norte do Rodoanel em São Paulo. O executivo foi preso em junho pela Operação Pedra no Caminho. Além de Laurence, que foi secretário de Logística e Transportes de Alckmin, outros 13 investigados são acusados por crimes de fraude à licitação, falsidade ideológica e organização criminosa.

Confira a nota do advogado de Laurence, Eduardo Carnelós:

“A defesa de Laurence Casagrande Lourenço informa que é absolutamente mentiroso o boato segundo o qual ele estaria pensando em fazer delação premiada. Laurence não é delator, nem teria como se transformar num, pela simples e contundente razão de que nunca praticou nenhum crime, e por isso nada teria a apresentar a respeito disso.”

“Como se já não bastasse a violência contra Laurence, que se encontra ilegal e injustamente preso desde o dia 21 de junho deste ano, a informação “vazada” de que ele estaria pensando ou negociando um delação premiada impõe ainda mais prejuízo à sua imagem, ao atribuir a ele a condição de delator, o que constitui mentira nojenta que deve ser rechaçada.”

“É lamentável que alguns jornalistas tenham já divulgado o boato, sem nem ao menos se dignar a buscar alguma confirmação para hipótese tão grave, e que tantas e tão danosas consequências trazem à vida de um homem de bem, como é Laurence Casagrande Lourenço.”

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

 

Contato