Em mercados / politica

Bolsonaro diz que Ciro precisa de "cirurgia de língua" e alfineta Lula em discurso na Paraíba

O deputado ironizou a situação do ex-presidente, preso em Curitiba, e disse que o petista "já enganou muita gente", inclusive ele próprio, que afirma ter votado em Lula nas eleições de 2002

Jair Bolsonaro e Lula
(Reprodução/Agência Brasil e Ricardo Stuckert)

SÃO PAULO - Em visita à cidade de Campina Grande, na Paraíba, nesta quinta-feira, o deputado Jair Bolsonaro discursou à uma multidão que se reunia em torno do aeroporto onde desembarcou. A fala do pré-candidato do PSL (Partido Social Liberal) contou com farpas disparadas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seu concorrente à presidência, Ciro Gomes, além de promessas da liberação do porte de armas. 

Bolsonaro ironizou a situação do ex-presidente, preso em Curitiba ("só falta o Lula dizer que está sendo torturado"), e disse que o petista "já enganou muita gente", inclusive ele próprio, que afirma ter votado em Lula nas eleições de 2002. Mesmo encarcerado, Lula está tecnicamente empatado com o deputado nas pesquisas de intenção de voto.

Para o pré-candidato do PDT, Ciro Gomes, os comentários foram ainda mais curtos e diretos: "o Ciro tem que fazer uma cirurgia de língua". A linguagem agressiva não é nenhuma novidade para os dois, que já trocaram publicamente várias alfinetadas, com o pedetista chamando Bolsonaro de "boçal", "maluco" e "um câncer a ser extirpado" em sabatina recente. 

O deputado também voltou a abordar a questão da segurança pública, e prometeu liberar o porte de armas à população, como método de "legítima defesa": "Mais do que defender a vida de vocês, vamos dar meios para defender a liberdade de uma nação. E esses meios chamam-se 'armas de fogo'", defendeu, meio a aplausos da multidão.

 

Contato