Em mercados / politica

Bolsonaro é "granada humana" mirada ao "moribundo sistema político brasileiro", diz Financial Times

Segundo o jornal, parte do apelo do deputado está na tradição latino-americana de valorizar "a ideia de um líder forte" e a "visão de que os militares são éticos"

Jair Bolsonaro
(Fábio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil)

SÃO PAULO - Se tem uma palavra que pode definir o estado de espírito dos eleitores brasileiros, é "bravos", diz o jornal Financial Times. Segundo matéria publicada na terça-feira (19), a liderança do deputado Jair Bolsonaro (a quem a publicação se refere como "granada humana") nas pesquisas de intenção de voto representa anseio da população de explodir o sistema político e começar de novo.

O sentimento é motivo de preocupação para os mercados, continua o periódico, uma vez que torna mais concreta a possibilidade de eleição de um candidato populista, seja Bolsonaro ou Ciro Gomes. O medo é de que nenhum dos dois sejam adequados para capitanear reformas consideradas importantes para a saúde financeira do País: enquanto Bolsonaro pode não ter o capital político nem a habilidade para aprovar os projetos no Congresso, Ciro nem sequer teria o interesse.

A matéria cita a recente greve dos caminhoneiros como exemplo do clima de rebelião que tem se instaurado, lembrando as manifestações que chamaram por uma intervenção militar que derrubasse o presidente Michel Temer. Parte do apelo de Bolsonaro estaria aí: na tradição latino-americana de valorizar "a ideia de um líder forte" e a "visão de que os militares são éticos".

Enquanto as perspectivas de um golpe militar são parcas na opinião da maioria dos analistas políticos, a situação ainda é complicada para o mercado. Há quem defenda que os candidatos centristas, como o tucano Geraldo Alckmin, terão um salto em popularidade quando as campanhas começarem, especialmente devido à força de suas siglas, em termos de tempo de TV e fundos partidários.

No entanto, se o Brexit e a eleição de Donald Trump serviram de alguma lição, é de que os comentaristas políticos podem errar feio nas previsões, diz a publicação. "Para um eleitorado irritado, o inflamado Bolsonaro pode ser o candidato perfeito - uma granada humana sem o pino, pronto para ser arremessado no moribundo sistema político brasileiro", conclui o FT.

Contato