EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em mercados / politica

Reforma em sítio de Atibaia foi custeado por caixa 2 da Odebrecht, diz PF

O laudo buscou responder questionamentos do juiz federal Sergio Moro, do MPF e da defesa do líder petista acerca dos dados contidos nos sistemas utilizados pelo departamento de propina da empreiteira

Lula
(José Cruz/Agência Brasil)

SÃO PAULO - Um laudo produzido pelos peritos da Polícia Federal de Curitiba (PR) indica que o dinheiro destinado pela Odebrecht para custear obras no Sítio de Atibaia (SP), alvo de outra denúncia contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, saiu de caixa dois da empreiteira, abastecido com recursos oriundos de obras da Petrobras, de outros órgãos públicos e contratos no exterior.

Quer saber mais sobre o cenário político e como se aproveitar dele? Conheça o Mapa Político

O laudo buscou responder questionamentos do juiz federal Sergio Moro, do Ministério Público Federal e da defesa do líder petista acerca dos dados contidos nos sistemas Drousys e Mywebday, utilizados pelo departamento de propina da empreiteira.

O documento corrobora com versão apresentada pelo engenheiro Emyr Diniz Costa Júnior em delação premiada. O executivo apresentou documentos sobre o recebimento de dois pagamentos -- de R$ 400 mil e R$ 300 mil --, em dezembro, para custeio de compra de materiais e dos serviços relativos às reformas no sítio.

Lula é responde pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em ação penal que tramita em Curitiba. A alegação do MPF e da PF é que as reformas no sítio foram bancadas por Odebrecht e OAS como retribuição de vantagem indevida recebida do ex-presidente.

Quer saber mais sobre o cenário político e como se aproveitar dele? Conheça o Mapa Político

Contato