Em mercados / politica

Líder do MST ameaça "ocupar todos os prédios públicos" e "tocar fogo na Globo" após voto de Rosa Weber

"Não tem mais valsa. É porrada, é guerra, é luta e venceremos", afirmou Alexandre Conceição

MST
(Marcelo Pinto/ APlateia)

SÃO PAULO - Logo após o voto da ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) Rosa Weber ser proferido, sendo contrário a Lula, o dirigente do MST (Movimento Sem Terra) Alexandre Conceição fez ameaças durante ato em desagravo ao ex-presidente, em Brasília. As informações são da Folha de S. Paulo. 

Ele ameaçou a ocupação de "todos os prédios públicos", "todas as terras" e sobretudo a Rede Globo: "Ocupar e tocar fogo neste jornal e nesta emissora" responsabilizada por "permitir que nosso povo seja humilhado". 

"Não haverá terra que não será ocupada, não haverá arrego. Não haverá nenhum prédio público que não será ocupado", disse ele em tom exaltado. "Não tem mais valsa. É porrada, é guerra, é luta e venceremos", afirmou, defendendo que haja "um abril vermelho". Por outro lado, a certa altura, afirmou não estar "chamando ninguém para a guerra" e pregou "paz, democracia, não intervenção militar".

Rosa Weber era considerada a incógnita sobre a votação do habeas corpus pedido pela defesa de Lula ao STF. Com o seu voto contrário, a decisão contrária ao ex-presidente é tida como mais clara. 

Quer driblar o risco político e ganhar dinheiro com segurança nessas eleições? Clique aqui e abra sua conta na Clear

 

 

Contato