Em mercados / politica

Temer assume que disputará a eleição à presidência: "seria uma covardia não ser candidato”

Em entrevista para a IstoÉ, presidente disse que pensava em sair da política, mas a virada ocorreu em meio à perspectiva de adversários políticos partirem para a disputa eleitoral com o propósito de atacá-lo

Michel Temer
(Marcos Corrêa/PR)

SÃO PAULO - Em entrevista à IstoÉ, o presidente Michel Temer assumiu a sua candidatura a presidência. A opção pela busca da reeleição é recente – "de um mês e meio para cá”, disse o presidente. 

Segundo a publicação, ele vislumbrava um futuro "mais prosaico", de deixar de vez a política, mas a virada ocorreu em meio à perspectiva de adversários políticos partirem para a disputa eleitoral de 2018 com o propósito de atacá-lo moralmente.

Quer comprar ações e ainda pagar a menor corretagem do Brasil? Clique aqui e abra sua conta na Clear

“No Brasil, sempre foi assim: quando um governo substitui outro, quer acabar com o que o governo anterior deixou”, afirmou. Entre as conquistas listadas por ele, estão o teto de gastos, a reforma trabalhista, a queda dos juros e da inflação. 

“Recuperei um País que estava quebrado. Eu me orgulho do que fiz e preciso mostrar o que está sendo feito. Se eu não tiver uma tribuna o que vai acontecer é que os candidatos sairão e vão me bater. Seria uma covardia não ser candidato”, disse ele.  

 

Contato