Em mercados / politica

Em derrota para Temer, CAS do Senado rejeita texto de reforma trabalhista por 10 votos a 9

Contudo, tramitação segue no Senado e agora o relatório segue para a CCJ do Senado

CAE do Senado Reforma Trabalhista
(Agência Brasil)

SÃO PAULO - A CAS (Comissão de Assuntos Sociais) do Senado rejeitou o texto do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) da reforma trabalhista por 10 votos a 9, em votação que terminou a pouco. A matéria vai à Comissão de Constituição e Justiça para prosseguimento da tramitação. O resultado é uma derrota para o governo de Michel Temer e foi comemorada pela oposição, uma vez que essa votação representava um teste sobre a força da base tendo em vista que se trata de um dos principais projetos para a retomada do crescimento econômico. 

Com a rejeição do relatório de Ricardo Ferraço, a presidente da CAS Marta Suplicy pôs em votação o texto alternativo do senador Paulo Paim (PT-RS), que foi aprovado em votação simbólica. 

O texto da reforma trabalhista já passou pela CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) e mesmo rejeitada na CAS, a reforma trabalhista segue para a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado. Amanhã, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) deve ler seu relatório na Comissão. A previsão é que a passagem da reforma pelas comissões se encerre no dia 28, com a votação na CCJ. A partir daí, o PLC 38/2017 estará pronto para análise no Plenário.

Na última terça-feira (13), Ferraço leu parecer favorável à aprovação da reforma e rejeitou todas as emendas que haviam sido apresentadas ao texto e manteve todo teor do projeto que foi aprovado pela Câmara.

 

 

 

 

Tudo sobre:  Política  

Contato