Em mercados / politica

Depoimentos de delatores da Odebrecht seguirão mesmo sem Teori, decide Cármen Lúcia

Com a morte do ministro relator dos processos da Operação Lava Jato na Corte, o futuro das delações é incerto.

Cármen Lúcia
(Wilson Dias/Agência Brasil)

SÃO PAULO -  A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cármen Lúcia, autorizou que os juízes auxiliares do gabinete de Teori Zavascki prossigam com os trabalhos das delações premiadas de executivos e ex-funcionários do grupo Odebrecht. Segundo o portal G1, a decisão foi tomada na noite desta segunda-feira (23). 

Com a morte do ministro relator dos processos da Operação Lava Jato na Corte, o futuro das delações é incerto. Com a ordem de Cármen Lúcia, a agenda de depoimentos previstos para esta semana será retomada.

A próxima grande decisão da presidente do STF será a escolha de um novo relator para os processos que estavam com Teori. Segundo a Folha de S.Paulo, ela discutiu o tema com o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, e com outros ministros do Supremo. 

 

Contato