Em mercados / politica

Em pronunciamento, Temer diz que fala de Machado é "criminosa", "leviana" e "mentirosa"

"Falo com palavras indignadas", diz o presidente em exercício sobre a delação de Sérgio Machado

Michel Temer
(Beto Barata/ PR)

SÃO PAULO - O presidente interino Michel Temer realizou pronunciamento "surpresa" de sete minutos nesta manhã, afirmando que as declarações de Sérgio Machado em delação premiada sobre ele são "levianas", "criminosas" e "mentirosas". "Falo com palavras indignadas", ressaltou o presidente em exercício. O ex-presidente da Transpetro afirmou em delação que o peemedebista  teria pedido dinheiro para a campanha de Gabriel Chalita à Prefeitura de São Paulo, em 2012. Segundo Temer, "quem fez o que Machado revelou não poderia ser presidente". 

"Falo como homem, como ser humano, para dizer nossa honorabilidade está acima de qualquer função. Ao falar, como ser humano, quero me dirigir à minha família, a muitos amigos e conhecidos que tenho no Brasil, ao povo brasileiro, para dizer que não deixarei passar em branco essas afirmações", afirmou. O peemedebista destacou ainda que não deve deixar passar a afirmação de que pratica "malfeitos".

Ele afirmou ainda que, ao longo do último mês, tem praticado os mais variados gestos para tirar o País da crise "em que mergulhou". Ele citou o corte de cargos comissionados e da boa relação do Congresso. "Temos uma base que revela que o país está em harmonia." 

Assim, o presidente interino ressaltou que um "ato leviano" pode embaraçar seus esforços pelo país, mas que "nada pode embaraçar" isso. "Nada impedirá que continuaremos a trabalhar em prol do povo brasileiro." E prosseguiu: "não vamos tolerar afirmações dessa natureza. Quando surgirem fatos dessa natureza, virei a público para contestar". 


 

 

Contato