Em mercados / politica

Confira as perspectivas do BES para o desempenho das ações da Petrobras neste mês

Analistas discorrem ainda sobre como deverão se comportar os preços do barril de petróleo nos mercados internacionais

v class="show-for-large id-0 cm-clear float-left cm-mg-40-r cm-mg-20-b" data-show="desktop" data-widgetid="0" style="">
SÃO PAULO - Tendo em vista principalmente o impasse geopolítico envolvendo o Irã e a ONU (Organização das Nações Unidas), a menor produção nigeriana, o recuo das reservas norte-americanas de gasolina e o forte crescimento da demanda chinesa, o Banco Espírito Santo aposta que os preços do petróleo vão mostrar poucas mudanças neste mês, mantendo-se em níveis elevados.

Além destes fatores, os analistas comentam que o mercado de petróleo sofreu uma série de mudanças de regulamentação em países produtores, com destaque para Equador, Bolívia e Venezuela, que resultaram em elevação nos custos de produção às empresas estrangeiras.

Perspectivas para as ações da Petrobras
Em relação às perspectivas para o desempenho das ações da Petrobras neste mês de maio, os analistas ressaltam o bom desempenho recente e comentam ainda que as nebulosas questões envolvendo a Bolívia podem reduzir a atratividade do papel no curto prazo.

Se confirmado o aumento do gás boliviano, sem repasse às distribuidoras, os analistas acreditam que a empresa será penalizada não apenas pelas perdas financeiras, mas principalmente pela interferência política.

Visão de logo prazo segue otimista
No entanto, os analistas não alteram a positiva visão de médio e longo prazo para as ações da estatal, mas acreditam que sua performance pode ficar abaixo da do Ibovespa no curtíssimo prazo.

Um importante driver neste mês diz respeito a divulgação dos resultados do primeiro trimestre. Além de uma melhora das margens operacionais, os analistas projetam aumento nos volumes de vendas e exportações de petróleo e derivados e redução das importações.

Em relação aos custos de produção, espera-se relativa estabilidade, sendo que o lucro líquido tende a ser prejudicado pela valorização do real frente ao dólar.

 

Contato