Economia europeia

PIB da zona do euro cresce 0,7% no 2º trimestre; previsão era de alta de 0,1%

Desempenho da economia europeia também foi muito melhor qua a dos EUA, que caiu 0,9% e entraram em recessão técnica

Por  Equipe InfoMoney -

O Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro cresceu 0,7% no segundo trimestre, na comparação com o primeiro, segundo dados preliminares divulgados nesta sexta-feira (29). O resultado veio bem acima da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam alta de apenas 0,1%.

Na comparação anual, o PIB da zona do euro cresceu 4% entre abril e junho, também superando o consenso do mercado (+3,4%). Os dados são referentes à primeira estimativa da Eurostat, a agência de estatísticas da União Europeia (UE).

O desempenho da economia do bloco europeu também foi muito melhor qua a dos Estados Unidos, que caiu 0,9% (contra uma expectativa de alta de 0,5%). Foi a segunda queda trimestral consecutiva da maior economia do mundo, o que indica que os EUA entraram em recessão técnica.

Os mercados europeus operam em alta após a divulgação do PIB da zona do euro acima do esperado:

FTSE 100 (Reino Unido) +0,66%
DAX (Alemanha) +0,87%
CAC 40 (França) +1,48%
FTSE MIB (Itália) +1,70%
Stoxx600 +0,95%

PIB da Alemanha decepciona

Já o PIB da maior economia da Europa, a Alemanha, ficou estável no segundo trimestre, segundo dados preliminares divulgados nesta sexta pela Destatis, a agência de estatísticas alemã.

O resultado ficou abaixo da expectativa de analistas consultados pelo WSJ, que previam alta de 0,1%.

Na comparação anual, o PIB alemão cresceu 1,4% entre abril e junho, também abaixo do consenso do mercado (+1,7%). Mas a Destatis revisou para cima o PIB do primeiro trimestre, de 0,2% para 0,8%.

França e Itália superam expectativas

Na França, a segunda maior economia da zona do euro, o PIB avançou 0,5% (analistas esperavam um crescimento menor, de 0,2%). Na comparação anual, o PIB francês cresceu 4,2%.

Além disso, os dados preliminares divulgados pelo Instituto Nacional de Estatísticas e Estudos Econômicos (Insee) reverteram a queda registrada no primeiro trimestre (-0,2%).

O PIB da Itália foi o que mais cresceu entre as três economias, com alta de 1% no segundo trimestre, resultado muito acima da expectativa (analistas previam uma alta modesta de 0,1%).

Na comparação anual, o PIB italiano avançou 4,6% e também superou o consenso do mercado (+3,5%). Os dados preliminares são do Istat, o instituto de estatísticas do país.

(Com Estadão Conteúdo)

Ainda não investe no exterior? Estrategista da XP dá aula gratuita sobre como virar sócio das maiores empresas do mundo, direto do seu celular – e sem falar inglês

Compartilhe