PetroReconcavo: os sinais de que RECV3 pode se tornar grande pagadora de dividendos

Foco estratégico da companhia e anúncio de proventos acima do esperado na semana passada reforçam visão de mudança de tese

Lara Rizério

Sonda adquirida no Canada pela PetroReconcavo: equipamento deve entrar em operação daqui algumas semanas (Divulgação)

Publicidade

De empresa de crescimento para uma vaca leiteira da Bolsa? Para analistas, a PetroReconcavo (RECV3) está cada vez mais mudando o seu perfil e se tornando uma empresa cuja tese de investimentos é distribuição de bons dividendos aos acionistas com periodicidade. Dois movimentos recentes apontam que sim.

Na semana passada, a petroleira deu um passo importante anunciou na última quarta-feira (29) o pagamento de juros sobre o capital próprio (JCP) no valor de R$ 410 milhões.

O anúncio foi visto como positivo, pois reforça o compromisso da empresa em abordar a remuneração dos acionistas no curto prazo, ao mesmo tempo que procura melhorar a resiliência da operação.

Continua depois da publicidade

Seja um dos primeiros a garantir ingressos para a NFL no Brasil com a XP. Pré-venda exclusiva com Cartão XP, aprovado em 24h!

Por muito tempo, a petroleira foi percebida como uma tese de investimento fortemente baseada no potencial de crescimento inorgânico através de fusões e aquisições (M&As). No entanto, com o provável fim dos desinvestimentos em campos maduros pela Petrobras (PETR4) e uma abordagem muito cautelosa da gestão e do Conselho de Administração em relação às fusões no setor, a empresa deve gradualmente se tornar uma companhia com retornos crescentes para os acionistas, apontam analistas de mercado. Isso torna a tese atrativa, ainda mais levando em consideração a incerteza que ronda a sustentabilidade dos dividendos da Petrobras.

“A PetroReconcavo anunciou juro sobre capital próprio bem acima do que vinha distribuindo. Isso nos indica que, a partir de agora, provavelmente a companhia se tornará cash cow (ou a vaca leiteira grande pagadora de dividendos), pois existem poucas oportunidades de investimentos relevantes disponíveis ao seu redor”, avalia a Guide Investimentos.

Continua depois da publicidade

A casa de análise reforça o histórico da petroleira, que opera desde 2000, ostentando um histórico operacional sólido e experiência comprovada no setor. “Com base em sua trajetória, é razoável prever que ela seja capaz de alcançar a produção delineada pelos certificados de reserva. (…) Espera-se que a PetroReconcavo ofereça um rendimento de dividendos em conformidade com as projeções do mercado. Atualmente, a estimativa média dos analistas aponta para um rendimento de dividendos de cerca de 10%. Este valor está alinhado com o de várias outras empresas brasileiras reconhecidas pelo pagamento de dividendos”, avalia.

A companhia fez outro anúncio nesta semana que corroborou a visão de uma empresa mais focada e seletiva em seus investimentos, dando mais espaço para a tese de dividendos.

Na última terça, a petroleira fez um acordo de farm-out (processo de comercialização dos direitos de exploração de uma área) com a Mandacaru Energia para venda de 50% de sua fatia em sete concessões na Bacia Potiguar, no Estado do Rio Grande do Norte, por US$ 5 milhões.

Continua depois da publicidade

Estes ativos, ressalta o Bradesco BBI, não estavam entre as prioridades no planejamento estratégico da empresa e eram menos eficientes do que a média da empresa na região, tendo um impacto negativo em termos de custo de extração.

“Além disso, a empresa ainda mantém uma participação não-controladora de 50% nos ativos e, portanto, ainda terá direito a parte da geração de valor entregue pelo novo operador, Mandacaru, que é um player menor que provavelmente irá priorizá-los. Apesar de pequena, a venda de ativos mostra o foco da equipe de gestão da PetroReconcavo”, avalia o banco.

O Morgan Stanley também ressalta que a operação é bem-vinda, mas ainda mantém recomendação equalweight (exposição em linha com a média do mercado, equivalente à neutra) para o papel.

Continua depois da publicidade

“A execução e o histórico de RECV3 foram seus principais diferenciais na indústria brasileira de exploração e produção desde seu IPO, mas o desempenho recente nos faz hesitar. Vemos potencial para uma valorização a longo prazo, mas dependente da melhoria da execução e de um melhor desempenho de capex/opex. A distribuição incremental de dividendos (além da anunciada recentemente, que oferecia um rendimento de 7%) e a potencial atividade de fusões e aquisições também são gatilhos importantes”, avalia o Morgan.

O Santander, por sua vez, tem recomendação equivalente à compra, ressaltando a convicção de que a PetroReconcavo proporcionará uma distribuição significativa aos acionistas, à medida que a empresa continua a procurar uma estratégia de equilíbrio entre crescimento e distribuição. De dez casas que cobrem o papel, oito possuem recomendação de compra e dois possuem recomendação equivalente à neutra.

Lara Rizério

Editora de mercados do InfoMoney, cobre temas que vão desde o mercado de ações ao ambiente econômico nacional e internacional, além de ficar bem de olho nos desdobramentos políticos e em seus efeitos para os investidores.