Petróleo sobe mais de 1% com possíveis interrupções no transporte no radar

A queda na atividade de refino norte-americana e as perturbações no comércio global restringiram o fornecimento de diesel nas últimas semanas, amortecendo as exportações historicamente elevadas de diesel dos EUA para a Europa este mês

Reuters

Publicidade

HOUSTON (Reuters) – Os preços do petróleo subiram nesta segunda-feira, à medida que a demanda europeia por diesel, impactada por sanções russas e interrupções no transporte marítimo, puxou os preços para cima em um mercado agitado, enquanto a produção das refinarias dos Estados Unidos está limitada por manutenções planejadas, disseram analistas.

Os futuros do petróleo Brent fecharam com um ganho de 0,91 dólar, ou 1,11%, a 82,53 dólares por barril. Os futuros do petróleo West Texas Intermediate (WTI) subiram 1,09 dólar, ou 1,43%, a 77,58 dólares.

“Estamos todos de olho no diesel”, disse John Kilduff, sócio da Again Capital LLC.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A queda na atividade de refino norte-americana e as perturbações no comércio global restringiram o fornecimento de diesel nas últimas semanas, amortecendo as exportações historicamente elevadas de diesel dos EUA para a Europa este mês.

Os “cracks” do diesel nos EUA subiram brevemente para uma máxima em quatro meses, de mais de 48 dólares por barril neste mês, prejudicando as oportunidades de arbitragem para enviar o combustível para a Europa.

Os rebeldes Houthi alinhados com o Irã no Iêmen por pouco não atingiram um navio-tanque com bandeira dos EUA no sábado, disse o Comando Central dos EUA. Outro navio atingido pelos rebeldes na semana passada foi abandonado e visto vazando combustível no Mar Vermelho.

Continua depois da publicidade

Possíveis interrupções “são o que assombra este mercado”, disse Kilduff.