Destaques da bolsa

Petrobras sobe 2% com novo recorde de produção; Braskem e Eletrobras avançam e Vale cai com recomendação

Confira os destaques da B3 na sessão desta terça-feira (16)

Vale (VALE3, R$ 42,83, -1,47%)

Os ADRs (American Depositary Receipts) da Vale tiveram a recomendação reduzida para manutenção pelo Deutsche Bank, enquanto o Barclays alertou para queda ‘iminente’ do minério de ferro. Ainda no radar da companhia, a mineradora informou  que prevê fazer assembleia geral ordinária de acionistas em 13 de abril. Além disso, o dia é de queda para o minério de ferro, com o contrato futuro negociado em Dalian em baixa de 1,58%. A Bradespar (BRAP4, R$ 32,09, -1,26%), holding da Vale, também registra queda, de cerca de 1%. 

Construtoras

Em relatório, o Bradesco BBI apontou que as construtoras voltadas para a classes média e alta devem começar a melhorar consistentemente em 2018. Neste cenário, a Even (EVEN3, R$ 6,02, +4,51%) foi elevada para outperform com preço-alvo de R$ 7,00, enquanto a Cyrela (CYRE3, R$ 14,43, +0,28%) foi elevada para neutra com preço-alvo de R$ 14. Enquanto isso, MRV (MRVE3, R$ 15,71, +1,09%) e Tenda (TEND3, R$ 20,10, +0,75%) são as top picks do banco. 

Essas duas companhias de baixa renda são a melhor alternativa de investimento no setor de construção de casas, “tendo em vista barreiras à entrada, ganhos de escala e forte demanda no segmento de baixa renda”, afirmam os analistas. Por outro lado, ganhar alguma exposição a companhias de renda média-alta é “outra forma atraente de investir na recuperação esperada em todo o setor”. Even é a companhia preferida do banco no setor de média e alta renda, pois está melhor posicionada para uma recuperação, dados os múltiplos, a liquidez do estoque e o banco de terrenos.

PUBLICIDADE

Siderúrgicas e mineradoras

O Bradesco BBI também apontou preferir siderúrgicas a mineradoras em 2018. As top picks do Bradesco BBI para 2018 na região são Usiminas (USIM5, R$ 11,23, -0,62%), Nexa e Ternium, de acordo com um relatório escrito por analistas liderados por Thiago Lofiego.

O banco prevê volatilidade em 2018, especialmente no segundo semestre, com eleições no México e no Brasil e processo de desalavancagem da economia chinesa. O foco em múltiplos atrativos e companhias com potencial de crescimento sólido; siderúrgicas devem manter margens saudáveis. “Os investidores devem ser seletivos, já que os múltiplos em alguns casos já atingiram níveis justos, como é o caso da Gerdau”. As margens e expansão do fluxo de caixa livre das siderúrgicas serão impulsionadas pela combinação de cenários benignos de preços do aço global, recuperação da demanda doméstica, principalmente no Brasil e na Argentina, mas também no México. O mercado brasileiro de aço plano deve continuar superando o de aço longo, que depende de setores como infra-estrutura e imobiliário, que começarão a crescer somente em 2019. O Bradesco BBI reafirmou a recomendação de outperform para Usiminas e Ternium e neutra para Gerdau (GGBR4, R$ 14,77, -0,34%).

Braskem (BRKM5, R$ 50,35, +5,51%)

A Braskem teve a recomendação elevada a ’outperform’ pelo Itaú BBA com preço-alvo de R$ 55.

Direcional (DIRR3, R$ 5,99, +3,99%)

A Direcional sobe forte após divulgar prévia operacional, chegando a atingir a máxima de alta de 5,90%, a R$ 6,10. Ela apontou que, em todo o ano de 2017, as vendas líquidas da companhia atingiram R$ 807 milhões, alta de 80% na base anual. Já os lançamentos no quarto trimestre foram de R$ 451 milhões em 10 empreendimentos, todos do Minha Casa, Minha Vida. No ano, os lançamentos tiveram VGV (Valor Geral de Vendas) de R$ 980 milhões, crescimento de 28% sobre 2016.

Em relatório, o Itaú BBA apontou sólidos resultados operacionais e possui uma visão positiva para a empresa baseada em condições favoráveis em relação ao Minha Casa Minha Vida e limitado risco de downside do preço em relação ao ook value, especialmente considerando o desconto em relação aos pares no segmento de baixa renda. A recomendação é outperform com preço-alvo de R$ 7,40.

Multiplan (MULT3, R$ 70,70, -3,81%)

A Multiplan também divulgou prévia, apontando alta nas vendas nos shoppings de 6,8% em 2017. Já as vendas em mesmas lojas nos shoppings administrados pela Multiplan subiram 5,2% em 2017. A taxa média de ocupação no ano ficou em 97,4%.

PUBLICIDADE

Em relatório, o Itaú BBA apontou ver ano sólido, apesar de vendas nas mesmas lojas mais fracas que o esperado no quarto trimestre; “apesar de ação poder se beneficiar de queda nos juros e retomada mais rápida que a esperada nas vendas de varejo, mantemos visão mais conservadora devido a potencial de alta relativamente limitado”. O banco mantém recomendação market perform, com preço-alvo de R$ 77,90. As ações de outras companhias do setor também registram queda na esteira dos dados da Multiplan: Iguatemi (IGTA3, R$ 40,22, -2,12%) e BR Malls (BRML3, R$ 12,28, -1,68%) têm baixa de cerca de 2%. 

Eletrobras (ELET3, R$ 17,57, +3,17%;ELET6, R$ 20,60, +2,44%)

A Eletrobras registra uma sessão de ganhos apesar de serem apontadas novas dificuldades para a sua privatização. A Advocacia-Geral da União (AGU) e a Câmara dos Deputados recorreram nesta segunda-feira  ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar derrubar a decisão que suspendeu a Medida Provisória 814/2017, que permite a privatização da Eletrobras e subsidiárias. Segundo informa o Estadão, para analistas, uma possível batalha jurídica, aliada a dificuldades do Planalto em aprovar a reforma da Previdência no Congresso, podem deixar a venda da elétrica para o próximo governo. 

A Eletrobras ainda anunciou que venderá parcialmente as suas ações (63%) na Energisa Mato Grosso (EMT) para a Energisa (ENGI11). A Eletrobras não vendeu toda a participação pois está como garantia em alguns processos. “Esse é um movimento importante para a Energisa. Se a venda fosse total, poderia adicionar cerca de R$ 1,70 por ação para a ENGI11. Boa notícia para Energisa e sem dúvida um passo importante para a Eletrobras que finalmente está vendendo ativos”, afirma o BTG Pactual em relatório. 

Petrobras (PETR3, R$ 18,77, +1,68%;PETR4, R$ 17,70, +2,02%)

 A Petrobras registra ganhos na bolsa apesar do dia de queda para o petróleo, com o WTI em queda de 0,56%, a US$ 63,94 o barril, enquanto o brent em baixa de 1,22%, a US$ 69,40. 

A Petrobras informou hoje que a produção média de petróleo da companhia no Brasil atingiu, pelo quarto ano consecutivo, um recorde histórico: alcançou, em 2017, a marca de 2,15 milhões de barris por dia (bpd), 0,4% acima do resultado do ano anterior. Pelo terceiro ano seguido, a companhia cumpre com sua meta de produção. 

“A produção própria de gás natural da Petrobras atingiu, em 2017, volume inédito de 79,6 milhões de metros cúbicos por dia. Com isso, a produção total no país chegou a 2,65 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed), volume 0,9% superior a 2016. Essa marca também constitui um novo recorde para a Petrobras”, informou a empresa. Nesta terça, a estatal ainda anunciou a redução do preço da gasolina em 0,6% e do diesel em 0,4%.

A empresa ainda comunicou no fim da tarde de ontem que foi constatado pela Transpetro uma tentativa de furto de combustível em um oleoduto da companhia localizado no município de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. A companhia não deu nenhuma informação sobre quem tentou furtar o combustível, mas ressaltou que o evento causou um vazamento de diesel nos rios Tinguá e Iguaçu. “A companhia interrompeu imediatamente as operações do duto e o vazamento foi contido ainda pela manhã”, informou a estatal em nota.

Equipes de emergência foram acionadas e estão trabalhando para recolher o produto. O volume total vazado, segundo a Petrobras, ainda está sendo estimado pela Transpetro e autoridades ambientais. O reparo no duto e os trabalhos de remoção continuarão pelos próximos dias.

Bradesco (BBDC3, R$ 33,24, +0,48%,BBDC4, R$ 35,70, -0,14%)

As ações do Bradesco registram leves oscilações nesta sessão. Em destaque no radar do banco, a coluna de Lauro Jardim do jornal O Globo informa que será em fevereiro, mais precisamente na segunda quinzena, que o Bradesco vai anunciar o nome do sucessor de Luiz Carlos Trabuco na presidência do banco. Estão no páreo, Maurício Minas, Marcelo Noronha e Alexandre Gluher. 

Unipar (UNIP6, R$ 22,28, +3,48%)

As ações preferenciais classe B da Unipar Carbocloro têm mais um dia de ganhos e já avançam 40% em 2018. Vale ressaltar que, na semana passada, o megainvestidor Luiz Barsi informou à empresa ter elevado a sua fatia nas ações UNIP5 representando participação de 12,22% sobre esse tipo de classe de papéis, conforme comunicado ao mercado.

Veja mais: Megainvestidor Luiz Barsi aumenta participação em small cap que disparou 255% em 2017

Em artigo, a Suno Reserch, destacou o comunicado e reforçou visão positiva para a companhia, apontando os resultados trimestrais. No terceiro trimestre do ano, a receita operacional líquida consolidada da Unipar foi de R$ 799,5 milhões, 8% superior ao segundo trimestre de 2017, explicada principalmente pelo aumento no volume de vendas (14% de PVC e 3% de químicos), do aumento no preço de PVC e soda no mercado internacional e desvalorização das moedas locais frente ao dólar.  “Entendemos que a companhia tem tudo para continuar nesse ritmo de ascensão operacional, o que pode ser traduzido em maior geração de valor e distribuição de dividendos para seus acionistas que, diga-se de passagem, têm sido bastante satisfatórios, principalmente no ano passado”, apontou a casa de research em artigo da semana anterior. 

Embraer (EMBR3, R$ 20,28, +0,90%)

A Embraer cumpriu o guidance ao entregar um total de 210 jatos em 2017, sendo 101 comerciais e 109 executivos, e fechou o ano com uma carteira de pedidos firmes de 18,3 bilhões de dólares. Em 2017, foram entregues 72 jatos executivos leves e 37 grandes sendo que, no último trimestre do ano, a Embraer entregou 23 jatos comerciais e 50 executivos, sendo 32 leves e 18 grandes.

“O volume de entregas ficou dentro da estimativa estabelecida para o ano que era de 97 a 102 jatos comerciais, de 70 a 80 jatos executivos leves e de 35 a 45 jatos executivos grandes”, disse a companhia.

Segundo a XP Investimentos, em geral, os números vieram dentro das expectativas, com o número de jatos comerciais pesados entregues no trimestre na ponta positiva, mas entrega de jatos comerciais leves pouco abaixo do esperado. “O backlog apresentou queda moderada em 2017, o que em parte está relacionado com a transição da linha de jatos antiga para jatos E-2. Vale relembrar que o lançamento da nova linha será disperso, e deverá iniciar já no primeiro semestre de 2018”, informou a empresa.     

Minerva (BEEF3, R$ 10,26, -0,39%)

A Minerva informou que Edison Ticle de Andrade Melo e Souza Filho deixará o cargo de diretor de finanças da companhia a partir de 29 de janeiro de 2018. “Edison Ticle ingressou na Minerva em fevereiro de 2009 e assumiu o cargo de Diretor de Finanças em abril de 2010, tendo participado ativamente no desenvolvimento, evolução e gestão das estratégias financeiras, de negócios e de operações da companhia”, informou a Minerva.

Dommo Energia (DMMO3, R$ 1,14, +1,79%)

A produção de petróleo da Dommo, ex-OGX, em dezembro foi de 173.057 barris. O resultado refletiu produção do Campo de Tubarão Martelo, segundo comunicado da Dommo Energia. 

(Com Agência Estado) 

Quer investir em ações? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos