Conteúdo editorial apoiado por
IM Trader

Petrobras (PETR4): rompimento de topo em R$ 26,60 pode confirmar tendência de alta no curtíssimo prazo das ações, aponta análise técnica

No longo prazo, as ações da Petrobras (PETR4) seguem em tendência de alta, mesmo após a queda dos últimos meses

Rodrigo Petry

Publicidade

As ações da Petrobras (PETR4) acumulam alta de 5,2% em 2023, cotadas antes da abertura do pregão desta terça-feira a R$ 25,78, após saltarem 3,99% na véspera.

Para a analista técnica da Clear, Pam Semezzato, a ação da Petrobras, no curtíssimo prazo, vem mostrando fundos mais altos e, por enquanto, sem sinais de força vendedora, para testar o fundo anterior.

“Fica interessante para confirmar a tendência de alta se acontecer o rompimento concreto do último topo, de R$ 26,60, o que indicaria um possível fechamento de gap e teste na resistência de R$ 30,00“, avalia.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Análise técnica ações da Petrobras
PETR4 análise técnica. Fonte: ProfitChart

PETR4: tendências para as ações

Para Pam, as ações seguem em tendência de alta no longo prazo e, mesmo com a queda dos últimos meses, ainda “estão trabalhando acima do último topo rompido, de R$ 18,30.”

“Para termos um sinal de retomada na tendência de alta, a ação precisa mostrar rompimento da resistência de R$ 26,60 e de R$ 30,00. E caso rompa o suporte de R$ 21,50, espero por teste no suporte mais importante de R$ 18,30“, acrescentou.

Por fim, ela ressalta que, no curto prazo, se a ação romper o último fundo, de R$ 21,50, já podemos considerar que o papel entra em tendência de baixa, já que formou um topo mais baixo do que o anterior.

Ações da Petrobras (PETR4): 2020 a 2023

Análise técnica ações da Petrobras
PETR4: análise técnica. Fonte: Clear Trader

O que é análise técnica?

Também chamada de análise gráfica, é uma forma de prever os movimentos das ações utilizando-se do histórico delas por meio do gráfico.

A análise se tornou popular com o jornalista Charles Dow, fundador do Wall Street Journal, que também empresta seu nome ao mais tradicional índice acionário dos Estados Unidos, o Dow Jones.

Suporte e resistência

Os suportes são regiões de preço que costumam atrair compradores sempre que a ação atinge aquele patamar. Ou seja, o papel sobe após atingir aquela cotação.

As resistências, ao contrário, são regiões de preços que costumam atrair vendas. Ou seja, a ação geralmente cai após bater naquela cotação.

Uma regra importante na análise técnica é a da bipolaridade, que significa que o suporte, quando rompido se torna uma resistência e a resistência, quando superada, torna-se um suporte.