Petroleira

Petrobras (PETR3 PETR4) tem lucro de R$ 31,5 bilhões no 4º trimestre, 47% menor, mas acima das expectativas

Após a divulgação dos resultados e dos dividendos, os ADRs da estatal em NY eram negociados com ganhos

Por  Equipe InfoMoney -

A Petrobras (PETR3;PETR4) registrou um lucro líquido de R$ 31,504 bilhões no quarto trimestre do ano passado, cifra 47,4% inferior na comparação com o 4º trimestre de 2020, que foi de R$ 59,890 bilhões.

Em relação ao terceiro trimestre, o lucro avançou 1,2%, já que no terceiro trimestre do ano passado havia sido de R$ 31,142 bilhões.

O desempenho, porém, ficou acima do consenso dos analistas consultados pela Refinitiv, que era de R$ 23,05 bilhões.

Já o lucro recorrente somou R$ 23,795 bilhões, uma queda de 16,3% na comparação anual (R$ 28,444 bilhões do 4T20), mas uma alta de 37% frente ao terceiro trimestre do ano passado, de R$ 17,374 bilhões.

Lucro do quarto trimestre

Segundo a empresa, o lucro líquido do quarto trimestre foi beneficiado por itens não recorrentes, sendo o principal deles o ganho com alienação de ativos.

Na comparação com o terceiro trimestre, o desempenho apresentou um patamar semelhante. Neste caso, houve menor reversão de impairment e maiores gastos com importação e participações governamentais.

Por outro lado, ocorreram maiores preços de venda, menor desvalorização cambial e ganhos com alienação de ativos.

Adicionalmente, afetaram ainda o resultado do 4T21, negativamente, a ausência de ganhos ocorridos no 3T21 com o acordo de Búzios e com “Foz do Amazonas” e, positivamente, a não recorrência de despesas com revisão atuarial do Plano de Saúde

Sobre o quarto trimestre, o presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, destacou que a empresa gerou resultados consistentes, mostrando ser uma companhia “saudável e comprometida com a sociedade”, “capaz de crescer, investir, gerar empregos, pagar tributos e retornar dinheiro aos seus acionistas, contribuindo efetivamente para o desenvolvimento do país”.

“Nada disso seria possível para uma empresa endividada sem capacidade de gerar valor. Estes resultados demonstram que a qualidade do nosso trabalho se traduz de maneira inequívoca em riqueza para a sociedade”, acrescentou Silva e Luna.

Lucro em 2021

No ano passado, o lucro total da Petrobras somou R$ 106,668 bilhões, cifra 15 vezes acima dos R$ 7,108 bilhões do ano de 2020, ou 1.400% superior.

“Esse aumento expressivo se deve principalmente à alta de 77% do preço do Brent em reais no período, aliado a maiores volumes de venda no mercado interno e melhores margens de derivados”, destacou a empresa.

Sobre o lucro anual, houve ainda reversão de impairment de R$ 16,9 bilhões, comparado a um impairment de R$ 34,3 bilhões em 2020.

Com o maior lucro antes dos impostos, houve maior despesa com imposto de renda e contribuição social em R$ 50,5 bilhões em 2021 em comparação com 2020.

Em termos de lucro recorrente, a Petrobras atingiu R$ 83,285 bilhões no ano passado, aumento de 528%, na comparação com o lucro de R$ 13,224 bilhões de 2020.

ADRs da Petrobras sobem após resultado e dividendo

Após a divulgação dos resultados e dos dividendos, os ADRs (American Depositary Receipts, na prática, as ações da estatal negociados no mercado americano) registravam ganhos.

Às 19h54 (horário de Brasília), os ativos PBR, mais líquidos e equivalente aos ordinários, subiam 3,57%, a US$ 15,08 no after market da Bolsa de Nova York.

No mesmo horário, os ativos PBR-A, que equivalem aos preferenciais, tinham ganhos mais expressivos, de 5,62%, a US$ 14,47.

A Petrobras anunciou proposta de distribuição de dividendos complementares equivalentes a R$ 2,8610762 bruto por ação preferencial e ordinária em circulação.

“Considerando as antecipações realizadas em agosto e dezembro de 2021, a remuneração aos acionistas total proposta para o exercício social de 2021 é equivalente a R$ 7,773202 por ação ordinária e preferencial”, destacou a empresa.

Ebitda da Petrobras

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado, por sua vez, foi de R$ 62,945 bilhões, alta de 33,8% na comparação anual e avanço 3,6% frente o 3º trimestre.

Enquanto isso o Ebitda ajustado recorrente somou R$ 62,466 bilhões, alta de 33,8% no ano, mas queda de 2,2% na comparação trimestral.

O fluxo de caixa livre somou R$ 41,986 bilhões, expansão 38,8% na comparação anual, mas recuo de 11,1% frente o segundo trimestre.

Receita

A receita líquida de vendas avançou 79% em um ano, atingindo R$ 134,190 bilhões, ao passo que frente ao 3º trimestre avançou 10,4%.

Frente ao trimestre imediatamente anterior, a empresa informou que alta ocorreu, principalmente, por conta da valorização do Brent e de fatores de conversão cambial.

No total das receitas, na comparação anual, destacam-se as altas no faturamento de Querosene de Aviação (+148,6%), Diesel (+89,8%) e gasolina (+117,5%).

Segundo a empresa, em termos da composição da receita no mercado interno, o diesel e a gasolina continuaram sendo os principais produtos, respondendo juntos por 72% da receita nacional de vendas de derivados de petróleo.

O lucro bruto da estatal somou R$ 59,047 bilhões no 4T21, crescimento de 46,3% na base anual, mas queda de 0,8% frente ao 3T21.

Quadro com principais dados do balanço da Petrobras

Petrobras balanço quarto trimestre 2021
Petrobras balanço quarto trimestre 2021

Principais receitas da Petrobras

Receitas do balanço da Petrobras
Receitas do balanço da Petrobras

Dívida e Investimentos da Petrobras

Em 2021, os investimentos totalizaram US$ 8,8 bilhões, aumento de 9% em relação a 2020, refletindo a melhora do cenário econômico pós fase crítica da pandemia de Covid‐19. No 4T21, os investimentos somaram US$ 2,6 bilhões, 41% acima do 3T21, dos quais aproximadamente 57% corresponderam a investimento em crescimento.

O Capex de 2021 foi 12% abaixo do planejado para o ano, principalmente, devido à postergação para 2022 de atividades relacionadas aos novos sistemas de produção P‐71, FPSO Guanabara e FPSO Carioca; postergação para 2022 de atividades de apoio e paradas programadas; e  otimização de gastos exploratórios. Todos esses eventos não comprometem a curva de produção divulgada para 2022.

A empresa informou que encerrou o quarto trimestre com uma dívida líquida de US$ 47,626 bilhões, uma retração de 24,6% sobre o mesmo período do ano passado, e 1,1% inferior à reportada no encerramento do 3º trimestre.

Assim, a relação entre a dívida líquida e o Ebitda ajustado ficou em 1,09 vez, ante 1,45 vez (3º trimestre) e 2,66 vezes (4º trimestre de 2020).

Segundo a empresa, a geração de caixa e a contínua gestão da dívida permitiram à companhia atingir sua meta de dívida bruta de US$ 60 bilhões estabelecida para 2022 com um ano de antecedência.

Dessa forma, a dívida bruta totalizou US$ 58,7 bilhões, 1% abaixo da posição do final do terceiro trimestre, principalmente em função de pré-pagamentos de dívidas.

O resultado financeiro do 4T21 foi negativo em R$ 13,8 bilhões, uma melhora em relação ao 3T21 (R$ 25,5 bilhões), refletindo, principalmente, a menor desvalorização do real frente ao dólar (3% no 4T21 contra 9% no 3T21).

De acordo com a Petrobras, as exportações somaram R$ 33,303 bilhões, uma alta de 58,3% na comparação anual e avanço de 10,2% ante 3º trimestre.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe