Radar InfoMoney

Petrobras, leilão da ponte Rio-Niterói, resultados e mais 8 notícias

Confira os principais destaques corporativos da manhã desta quarta-feira; a matéria será atualizada até a abertura da Bovespa às 10h (horário de Brasília)

SÃO PAULO – O noticiário corporativo aparece agitado nesta quarta-feira (18). Entre os destaques, leilão da ponte Rio-Niterói, resultados do quarto trimestre e corte de recomendação. Após o fechamento do pregão, serão divulgados balanços da PDG Realty (PDGR3), Rossi (RSID3), Eztec (EZTC3), Cosan (CSAN3), Cosan Logística (RLOG3) e Log-In (LOGN3). Veja abaixo o que chama atenção nesta manhã:

Petrobras
A Petrobras (PETR3; PETR4) informou ter iniciado atividades na Unidade de Coqueamento Retardado da Refinaria do Nordeste (Rnest), ampliando a operação para todos os equipamentos do controverso empreendimento de refino da estatal em Pernambuco, envolto em um escândalo de fraudes de licitação investigado pela operação Lava Jato.

Eletrobras
O conselho de administração da Eletrobras (ELET3; ELET6) assina aditivos com a Petrobras para mudar garantias de dívidas, no montante de R$ 8,6 bilhões. Dessa forma, as subsidiárias da Eletrobras vão oferecer créditos decorrentes do reembolso de custos de combustíveis relacionados ao atendimento do serviço público de distribuição de energia nos sistemas isolados, no total de cerca de R$ 6,1 bilhões, como garantia, no lugar da que seria prestada pela União. As dívidas com Petrobras e BR Distribuidora se referem ao fornecimento de combustível. Segundo o comunicado da Eletrobras, a garantia seria inicialmente prestada pela União, conforme informado em 12 de dezembro, porque parte dos créditos decorrentes do reembolso de custos ainda dependiam da homologação da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).  

PUBLICIDADE

Concessões de rodovias 
A CCR (CCRO3), Ecorodovias (ECOR3), Triunfo (TPIS3) e JSL (JSLG3) estão entre os seis grupos habilitados ao leilão de concessão da ponte Rio-Niterói, que ocorre hoje às 10h (horário de Brasília), na BM&FBovespa. O leilão testa o interesse do investidor em meio ao escândalo da Petrobras, que atingiu construtoras. A CCR é concessionária da via desde 1995. 

Natura
A Natura teve sua recomendação rebaixada de neutra para underperform (desempenho abaixo da média) pelo Credit Suisse. O preço-alvo segue em R$ 25 por ação.  

Bradesco
O Banco Central aprovou aumento de capital do Bradesco (BBDC3; BBDC4) de R$ 5 bilhões para bonificação, passando de R$ 38,1 bilhões para R$ 43,1 bilhões. A bonificação será de 2 ações novas para cada 10 ações da mesma espécie. Serão beneficiados os acionistas inscritos no registro do banco em 26 de março. A partir de 27 de março, as ações passarão a ser negociadas “ex-bonificação”. As ações oriundas da bonificação serão incorporadas à posição dos acionistas em 31 de março, estando disponíveis em 1º de abril. 

Ecorodovias
A Ecorodovias (ECOR3) teve lucro líquido de R$ 53,9 milhões no quarto trimetre, queda anual de 39%, informou a empresa de infraestrutura e logística na terça-feira. Entre outubro e dezembro, o resultado financeiro da Ecorodovias ficou negativo em R$ 115,1 milhões, alta de 19,6% na comparação ano a ano. A média de estimativas de analistas apontava lucro de R$ 66 milhões. Segundo o Bradesco BBI, a carteira de concessões rodoviárias mais uma vez teve resultados robustos no quarto trimestre mas o negócio de logística decepcionou.

Kroton
A Kroton (KROT3) informou que a Manning & Napier aumentou para 5,05% seu capital social na companhia. 

Usiminas
No setor siderúrgico, o Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, apurou que a CSN (CSNA3) entrou com pedido no Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) para ter o direito de exercer seu voto na próxima assembleia geral extraordinária da Usiminas, marcada para o dia 6 de abril. A intenção da companhia de Benjamin Steinbruch, hoje maior acionista da CSN, seria votar, mas não indicar um membro para o conselho de administração, o que seria barrado pelo Cade. O apoio da CSN vem no momento em que Lirio Parisotto tenta aumentar participação na siderúrgica e conquistar a presidência do conselho. Ou seja, o apoio da CSN agora é visto como crucial na AGE. 

PUBLICIDADE

Sabesp
A Sabesp (SBSP3) passou a divulgar na terça-feira duas formas de medição do nível de água armazenada no Sistema Cantareira. A publicação do novo gráfico foi feita após recomendação do Ministério Público, que pediu mais detalhes da situação do manancial com o uso de duas cotas do volume morto desde 2014.  

Forjas Taurus
A Forjas Taurus (FJTA4) informou que a CBC (Companhia Brasileira de Cartuchos) comprou mais ações da companhia e tem agora 59,07% do capital votante. 

Indústrias Romi 
A Indústrias Romi (ROMI4) comunicou hoje que seu conselho de administração aprovou Luiz Cassiano Rosolen para presidente da empresa. 

Iguatemi
A Iguatemi (IGTA3) informou ontem à noite que encerrou o quarto trimestre com lucro líquido de R$ 230,7 milhões, aumento de 25%. A receita líquida avançou 26,4%, para R$ 589,6 milhões. 

Banco Indusval 
A Guide Investimentos, controlada do Banco Indusval (IDVL4), anunciou na terça-feira parceria estratégica com a SLW Corretora. Com o negócio, a Guide segue com sua estratégia de expansão, passando a atender cerca de 10 mil clientes e gerir R$ 4 bilhões de ativos.

Bardella 
O conselho de administração da Bardella (BDLL4) aprovou a compra de 40% da Duraferro.