Petrobras diz que não há qualquer decisão tomada sobre distribuição de dividendos

O esclarecimento ocorre após a forte queda das ações da companhia em meio às declarações de Jean Paul Prates, CEO da estatal, sobre cautela com dividendos por conta da transição energética da estatal

Equipe InfoMoney

Petrobras (fonte: Shutterstock)

Publicidade

A Petrobras (PETR3;PETR4) informou que não há qualquer decisão tomada em relação à distribuição de dividendos ainda não declarados em comunicado enviado no fim do pregão desta quarta-feira (28). O esclarecimento ocorre após a forte queda das ações da companhia em meio às declarações de Jean Paul Prates, CEO da estatal, sobre cautela com dividendos por conta da transição energética da estatal.

Segundo a estatal, as decisões da Administração sobre dividendos, incluindo a proposta de destinação do resultado a ser submetida à aprovação da Assembleia Geral Ordinária marcada para 25 de abril de 2024, serão são tomadas com base na nova Política de Remuneração aos Acionistas que foi aprovada pelo Conselho de Administração em 28 de julho do ano passado. Nela, a determinação é de que a estatal distribua aos seus acionistas 45% do fluxo de caixa livre.

A companhia reforça que os valores relativos às recompras de ações serão deduzidos do valor resultante da fórmula aplicada a cada trimestre. Além disso, “a companhia poderá, em casos excepcionais, realizar a distribuição de remuneração extraordinária aos acionistas, superando o dividendo mínimo legal obrigatório e/ou os valores estabelecidos desde que a sustentabilidade financeira seja preservada”, apontou.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“A Petrobras reforça, por fim, que busca, por meio Política, garantir a sua perenidade e sustentabilidade financeira de curto, médio e longo prazos e conferir previsibilidade ao fluxo de pagamentos da remuneração aos acionistas”, destacou a companhia.