AO VIVO Analista Guilherme Cadonhotto revela uma de suas ações preferidas para viver de renda

Analista Guilherme Cadonhotto revela uma de suas ações preferidas para viver de renda

Destaques do ano

Petrobras, BB e siderúrgicas sobem mais de 30% e lideram ganhos no ano; CCR desaba 21%

Confira as maiores altas e baixas de 2018 após dois meses

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Apesar de terem se passado apenas dois meses em 2018, algumas ações do Ibovespa já acumulam ganhos consideráveis, caso das estatais e siderúrgicas, que registram alta de mais de 30% no período. Por outro lado, apenas 6 dos 64 papéis têm queda de mais de 10% nestes dois meses.

Liderando os ganhos do ano estão as ações ordinárias da Petrobras (PETR3), que têm alta de 36,90%, atualmente cotada a R$ 23,15. Enquanto isso, os ativos preferenciais da petrolífera (PETR4) avançaram 33,29% em dois meses, a R$ 21,46. Outra estatal na lista é o Banco do Brasil (BBAS3), que aparece com o quinto melhor desempenho, subindo 31,36%, para R$ 41,80.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

Além destas três, duas siderúrgicas aparem na segunda e terceira colocações do ano até agora: a Usiminas (USIM5) tem ganhos de 35,38%, para R$ 12,32, enquanto a Gerdau acumula valorização de 34,25%, para R$ 16,62. Vale destacar que, com exceção do Banco do Brasil, todas as empresas estão na Carteira InfoMoney recomendada para fevereiro (clique aqui e confira).

Já na ponta negativa, a CCR (CCRO3) tem o pior desempenho do ano, puxada principalmente pelas notícias recentes de envolvimento em investigações de corrupção na Lava Jato. As ações têm queda de 21,36% em dois meses, cotadas hoje a R$ 12,70.

Na sequência ficam os papéis da BRF (BRFS3), que recuam 18,25% em 2018, a R$ 29,92. A companhia já vinha enfrentando a desconfiança do mercado, o que aumentou nos últimos dias após mais um resultado fraco no quarto trimestre de 2017 e disputas para que o Conselho da empresa seja deposto, incluindo o presidente Abílio Diniz.

Completam a lista de piores do ano até agora a Kroton (KROT3), que já caiu 15,76%, a R$ 15,50, a RD, antigda Raia Drogasil (RADL3), com perdas de 15,32%, para R$ 77,74. Pão de Açúcar (PCAR4) e Hering (HGTX3) completam o time dos papéis com queda de mais de 10%, recuando 13,23% e 10,23%, respectivamente.