Aquisição

PepsiCo compra empresa por US$ 3,2 bilhões em “corrida” por competitividade

Essa é uma compra estratégica para a PepsiCo: além de levar a companhia para um caminho de bebidas mais saudável, ela aumenta sua participação no mercado de bebidas

SÃO PAULO – A PepsiCo anunciou nesta segunda-feira (20) a compra da empresa inglesa SodaStream International, fabricante de máquinas que gaseificam bebidas, por US$ 3,2 bilhões. Ela ficou famosa entre as décadas de 1970 e 1980 por ser uma alternativa mais saudável aos refrigerantes, já que permite aos consumidores transformar água e até sucos em bebidas gaseificadas.

O acordo entre as companhias não é uma surpresa: hoje, consumidores têm cada vez mais optado por bebidas e alimentos mais saudáveis, tendência que a PepsiCo vem seguindo há alguns anos e que também impulsionou o crescimento da SodaStream – no último trimestre, sua receita cresceu 31% e o lucro líquido, 82%, chegando a US$ 26,1 milhões.

As empresas têm um “relacionamento” que não é novo e, por isso, especulações de que a SodaStream seria comprada pela gigante já ocorrem há tempos. Desde 2015, a Soda vende cápsulas da Pepsi e Sierra Mist, ambas da PepsiCo.

PUBLICIDADE

“A compra está bem alinhada com a nossa filosofia de fabricar produtos mais nutritivos e, ao mesmo tempo, ter opções mais sustentáveis. Juntos, podemos ampliar a nossa visão de saúde e de um mundo mais sustentável”, disse a presidente da companhia, Indra Nooyi, ao Business Insider.

De acordo com a Bloomberg, a compra prevê que a PepsiCo pague US$ 144 por cada ação da SodaStream, o equivalente a um prêmio de 32% em relação ao preço médio da ação dos últimos 30 dias.

Essa é uma compra estratégica para a PepsiCo: além de levar a companhia para um caminho de bebidas mais saudável, ela aumenta sua participação no mercado de bebidas, que nos últimos anos ficou enfraquecido por conta das novas preferências de consumidores. O acordo deve ser finalizado em janeiro do próximo ano, sujeito a aprovações regulatórias e até uma votação entre os acionistas da SodaStream.

Não é a primeira vez que a empresa aposta no negócio de bebidas personalizadas: em 2014, ela lançou o Pepsi Spire, máquina que podia fabricar até mil bebidas customizadas. Na época, entretanto, ele não chegou a fazer muito sucesso.

Novo rumo da PepsiCo
Em 2010, a companhia estabeleceu a meta de faturar US$ 30 bilhões com a venda de produtos saudáveis, que, na época, respondiam por 20% do total de vendas. No ano passado, eles passaram a representar 25% das vendas da empresa. Para 2025, a meta da empresa é que sejam 50% das vendas, mostrando que a tendência veio para ficar.

Essa é uma mudança na PepsiCo conduzida por Indra desde que assumiu o posto de CEO. Ela foi a responsável por expandir os negócios da empresa para além de bebidas açucaradas, focando na mudança de portfólio de alimentos e, posteriormente, na guinada para um futuro mais “saudável”.

PUBLICIDADE

Antes mesmo da SodaStream, outras medidas da PepsiCo já sinalizavam essa mudança de foco – o lançamento, pela primeira vez, de um Moutain Dew e um Gatorade zero açúcar e a compra das empresa Bare Foods, de snacks saudáveis.

Marcas próprias da empresa, como a Pepsi e a Mountain Dew, vêm perdendo espaço no mercado, mas, dadas as medidas mais recentes da empresa, este problema parece estar sendo bem contornado.

Quer investir em ações? Abra uma conta na XP Investimentos.