Payroll: Estados Unidos criam 236 mil vagas de emprego em março, pouco abaixo das expectativas

A expectativa segundo o consenso Refinitiv era de que os empregadores criariam 239 mil vagas no terceiro mês do ano

Vitor Azevedo

Bandeira dos EUA (Foto: Shutterstock)
Bandeira dos EUA (Foto: Shutterstock)

Publicidade

Os Estados Unidos criaram 236 mil vagas de trabalho fora do setor agrícola em  março, pouco abaixo do esperado, apontam dados do Payroll divulgado nesta sexta-feira (7) pelo Departamento do Trabalho. A taxa de desemprego ficou em 3,5% no mês.

A expectativa segundo o consenso Refinitiv era de que os empregadores criariam 239 mil vagas no mês. A projeção para a taxa de desemprego era de 3,6%.

Os dados de fevereiro foram revisados ​​um pouco para cima, mostrando 326 mil empregos criados, em vez dos 311 mil anunciados anteriormente.

Continua depois da publicidade

Em março, a taxa de a taxa de participação da força de trabalho ficou em 62,6%. A relação população-emprego subiu ao longo do mês para 60,4%.

“O emprego continuou a crescer em lazer e hotelaria, governo, serviços empresariais e cuidados de saúde”, comentou a instituição no relatório divulgado hoje,.

Lazer e hotelaria criaram 72 mil empregos em março, mas  ficando ainda abaixo do nível pré-pandemia em cerca de 368 mil vagas. O setor de serviço de alimentos e locais para beber criou 50 mil vagas e o setor público, 47 mil. Outros destaques ficaram para os serviços profissionais empresariais, com mais 39 mil vagas e indústria, com mais 34 mil.

Continua depois da publicidade

Os ganhos médios por hora cresceram 0,3% em março, em linha com o consenso.

Entre os desempregados, o número de desempregados permanentes aumentou em 172 mil para 1,6 milhão, e o número de reentradas na força de trabalho caiu em 182 mil para 1,7 milhão. O número de desempregados de longa duração (há 27 semanas ou mais)  mudou para 1,1 milhão em março, representando 18,9% de todas as pessoas desempregadas.