Robert Shiller

Para economista vencedor do Nobel, chance de recessão nos EUA em 2020 é menor que 50%

Em entrevista, Robert Shiller disse que torce para que Joe Biden seja o candidato presidencial do Partido Democrata e eventual vencedor nas eleições dos EUA no ano que vem, embora confesse que aceitará qualquer candidato para derrotar Donald Trump  

(Bloomberg) — Os mercados em Wall Street enviam mensagens contraditórias este ano: investidores de títulos de dívida e a guerra comercial contam uma história de desaceleração econômica, enquanto traders de ações recitam contos otimistas sobre o mundo corporativo dos Estados Unidos.

Talvez todos devêssemos ler o Twitter.

Para o Prêmio Nobel Robert Shiller, as ideias que se tornam virais são mais importantes do que imaginamos para prever o rumo da economia — tanto quanto números de crescimento e preços de ativos.

PUBLICIDADE

Em seu livro mais recente, “Narrative Economics”, o economista de 73 anos, famoso por sua análise sobre bolhas de ativos, argumenta que as histórias podem se transformar em profecias autorrealizáveis com o tipo de potência que a economia mainstream geralmente ignora.

Com ventos contrários afetando o crescimento econômico internacional enquanto a maioria dos indicadores mostra que a economia dos EUA ainda está saudável, é uma teoria cuja hora pode ter chegado.

A boa notícia é que as chances de uma recessão em 2020 são inferiores a 50%, disse Shiller em entrevista à Bloomberg News no Ned Hotel, em Londres.

Em entrevista, Shiller disse que torce para que Joe Biden seja o candidato presidencial do Partido Democrata e eventual vencedor nas eleições dos EUA no ano que vem, embora confesse que aceitará qualquer candidato para derrotar Donald Trump.

As ideias de esquerda de Bernie Sanders e Elizabeth Warren, como aumentar impostos sobre os ricos, dificultam a conquista de votos a nível nacional e afetariam o mercado acionário, alertou.

A seguir, trechos da entrevista:

PUBLICIDADE

Por que ações e títulos estão perto de nível recorde?

Minha visão do mundo é conduzida por múltiplas narrativas. Por que alguém ofereceria mais pelo preço dos títulos e não ofereceria menos pelo preço das ações? Os preços são definidos pelas pessoas que negociam e, portanto, podemos obter contradições nos dados.

Os rendimentos dos títulos, próximos a recordes de baixa ou até negativos, têm algo a ver com o medo de outros investimentos. Também têm a ver com a narrativa de estagnação secular ou com a narrativa de recessão.

Quais narrativas são populares hoje em dia?

Existe essa narrativa de estagnação secular ou uma narrativa do Japão agora se expandindo para o mundo, que parece superficialmente plausível. Quase ninguém previu que o atual regime de baixas taxas de juros ainda estaria em vigor em 2019, então, me pergunte novamente em 10 anos e talvez eu tenha um modelo de previsão.

O que poderia fazer a volatilidade aumentar novamente?

Pode ser o retorno de uma narrativa que inspira o medo, como aconteceu em 2008. A volatilidade disparou. Houve um retorno da narrativa da Grande Depressão. Em setembro de 2008, tivemos a falência do Lehman e a aquisição do Washington Mutual, e depois a conversa mudou para: estamos novamente em 1929?

Aquilo trouxe de volta histórias de medo, mas agora essas histórias não são tão importantes. As pessoas não estão tão preocupadas com o mercado acionário. Estão interessadas em outras coisas, como Donald Trump ou Boris Johnson.

A próxima recessão nos EUA será grande ou moderada?

A resposta natural é que não será tão ruim quanto a de 2008. Porque essa foi a pior recessão! A questão é o que tornaria isso ruim. Seria algum tipo de narrativa assustadora que volta com uma nova força, como uma narrativa da Grande Depressão, ou mesmo a narrativa de 2008.

Nos EUA, a confiança se manteve em alta. Não está subindo rapidamente, mas ainda está em alta para que as pessoas não tenham medo. E isso significa que muitas pessoas simplesmente não estão prestando atenção ao seu portfólio de ações.

Existe uma bolha em investimentos passivos?

O investimento passivo pode permitir que as bolhas se tornem mais fortes. Por outro lado, ainda temos muitos investidores ativos e não sei se estou particularmente alarmado. É verdade que a atenção mudou de ações individuais para índices. Os ETFs smart-beta são uma tentativa de corrigir isso.

Trump vai concluir um acordo comercial antes das eleições?

Trump respeita muito sua própria intuição e não escuta nenhuma autoridade em particular. Então, penso que se tornará ainda mais feroz à medida que seus índices de aprovação diminuírem.

Quem é seu candidato preferido para 2020?

Tenho preferência por Biden, porque acho que tem as melhores chances de ganhar. Eu apoiaria qualquer um em vez de Donald Trump.

A força de Bernie Sanders na última eleição é surpreendente, porque ele se diz socialista e essa é uma palavra ruim, obscena e suja nos EUA. Acho que Bernie Sanders não vai ganhar. Elizabeth Warren é uma mulher inteligente, mas é um pouco de esquerda para ser eleita nos EUA. Seria uma vitória-surpresa.

Como uma vitória de Warren ou Sanders afetaria as ações?

O problema de Sanders e Warren é que querem tributar investidores ricos. Isso afetaria o mercado. Ao mesmo tempo, o mercado nem sempre é lógico.

Invista melhor o seu dinheiro. Abra uma conta gratuita na XP.