Presidente do Senado

Pacheco defende prorrogação de decreto que proíbe Cemig de reajustar conta de luz

Segundo ele, a argumentação foi feita em reunião na segunda-feira com diretores da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel)

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou, em seu Twitter, que defendeu a prorrogação, por mais um ano, da decisão que proíbe a Companhia Energética de Minas Gerais, a Cemig (CMIG4) de reajustar em 10,56% o valor da conta de luz cobrada dos consumidores mineiros.

Segundo ele, a argumentação foi feita em reunião nesta segunda-feira (24) com diretores da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

“Desde o ano passado, venho trabalhando para que os R$ 6 bilhões de créditos extraordinários que a Cemig possui com o governo federal sejam devolvidos aos consumidores em forma de desconto na tarifa. Em 2020, conseguimos barrar o reajuste, medida que deve se repetir em 2021”, afirmou Pacheco.

Aprenda a identificar os produtos financeiros para blindar seu patrimônio contra o “Risco Brasil”. Inscreva-se no curso gratuito.